Celulose Notícias

Analistas elevam recomendação da Fíbria após resultados.

FIBRIA

Os analistas da Agora/Bradesco decidiram revisar suas estimativas para a Fibria, após a divulgação de resultados da empresa referente ao segundo trimestre de 2014 e já incluindo as novas premissas macroeconômicas e o atual cenário do preço da celulose.

Se por um lado a recomendação foi elevada de ‘manter’ para ‘compra’, por outro, o preço-alvo do papel foi cortado de R$ 33,00 para R$ 30,00, o que ainda totaliza um potencial de valorização de 28,76% em relação ao fechamento do dia 19 de agosto de 2014.

“Em função de acreditarmos em uma melhora nos preços da celulose, estamos elevando a nossa recomendação para as ações da Fibria de Manter para Compra. A redução do nosso preço-alvo foi em grande parte decorrente da retirada da expansão da fábrica de Três Lagoas do nosso modelo de projeto.” Escreve em relatório, a instituição financeira.

A equipe de análise acredita que uma melhora no preço da celulose no mercado internacional deve acontecer no curto prazo, uma vez que o patamar atual está pressionando as margens da indústria de forma sustentável.

“O fechamento de fábricas de custo mais elevado está ocorrendo acima da expectativa, e deve ajudar na recuperação dos preços’, afirma ainda a Agora/Bradesco. Os analistas estimam um preço médio de US$ 725 por tonelada para celulose de eucalipto em 2015 e de US$ 750 e US$ 775 para 2016 e 207, respectivamente.”

A corretora elogia também o esforço da empresa de papel e celulose para elevar mais ainda sua competitividade, com adoção do orçamento base zero. O objetivo dessa iniciativa é reduzir sua base de custos e investimentos.

“Com relação aos impostos, o acúmulo de créditos fiscais levou a Fibria a reduzir consideravelmente o pagamento de tributos. O último crédito de IPI estendeu de cinco para nove anos o período no qual a empresa continuará a pagar baixos impostos,” relata a Agora/Bradesco.

 selo_ok

Infomoney