Celulose Notícias

Valmet fornece tecnologias para nova linha de celulose da ARAUCO no Chile

O contrato firmado representa um dos maiores investimentos em celulose do mundo e o maior da história da empresa de produtos florestais

Contrato assinado pela Valmet e ARAUCO é um dos maiores investimentos em celulose, somando mais de U$ 2 milhões

A Valmet e a ARAUCO firmaram contrato para o fornecimento de uma nova linha de secagem de celulose e enfardamento, caldeira de recuperação e caldeira de biomassa para o projeto MAPA (Modernização e Ampliação da Planta Arauco). A ação faz parte do grande investimento da ARAUCO para expandir a capacidade de produção atual e construir uma nova linha de produção de celulose na planta ARAUCO na região de Biobío, no Chile.

A modernização e ampliação da planta ARAUCO envolve um investimento de U$ 2.350 milhões, o que faz dele o maior investimento na história da ARAUCO e um dos maiores investimentos em celulose do mundo. O projeto inclui a construção de uma nova linha de produção, a linha 3, com capacidade anual de 1.560.000 toneladas. A nova linha está estimada para começar a operar em 2021.

“Além da celulose de alta qualidade, o projeto de expansão nos permite continuar gerando energia limpa e renovável a partir da biomassa florestal, devido à construção de uma nova caldeira de biomassa. A caldeira fornece energia limpa para a planta e o excedente de eletricidade será entregue à Rede Elétrica Nacional”, explica o vice-presidente sênior de Celulose e Energia da ARAUCO , Franco Bozzalla.

Para o presidente da área de Celulose e Energia da Valmet, Bertel Karlstedt, “temos uma boa cooperação com a ARAUCO há mais de 15 anos e estamos felizes em fornecer a tecnologia-chave para a nova fábrica de celulose de última geração da empresa. Essa entrega é globalmente significativa também para nossas equipes de projetos e tecnologia. O projeto é liderado a partir da Finlândia e os principais componentes são produzidos em nossas próprias fábricas. O impacto sobre o emprego na Finlândia está próximo de 300 homens-ano”, destaca.

“Além da importância do projeto em si, ele nos trará novas oportunidades para expandir nosso negócio de serviços, desenvolverá e apresentará nossas novas e modernas soluções de internet industrial”, diz o presidente da Valmet para a América do Sul, Celso Tacla.

“Foi um prazer trabalhar e aprender neste projeto, que foi o maior investimento na história da ARAUCO, e estamos muito felizes em ter participado. Durante a fase de vendas, a ARAUCO reconheceu nossas forças em termos de tecnologia, e o esforço de toda a equipe Valmet em demonstrar a melhor maneira de erguer esta nova fábrica. Este projeto elevará a ARAUCO para outro nível em termos de competitividade e eficiência, e os confirmará como um participante global do mercado”, comenta o diretor da área de Celulose e Energia da Valmet, Fernando Scucuglia.

Diferenciais

A entrega da Valmet representa as mais recentes e modernas tecnologias de produção de celulose e energia projetadas para produtividade com consumo reduzido de produtos químicos, água e vapor. A tecnologia oferece alta confiabilidade, operação segura e baixo impacto ambiental.

A nova linha de secagem de celulose terá uma capacidade diária de 5.000 toneladas (ADt) e consistirá de duas máquinas de secagem completas, incluindo quatro linhas de enfardamento de alta capacidade. As máquinas de secagem de celulose são projetadas para alta disponibilidade com capacidade de produção de 2.500 toneladas / dia e largura de 8 metros para cada máquina, com possibilidade de aumento de produção no futuro.

A linha de secagem de celulose inclui avançados sistemas de controle de processo e gerenciamento de fardos, que permitem a produção de celulose de alta qualidade continuamente. A linha de secagem também inclui tecnologias de baixo consumo de energia e vapor, contribuindo para um menor custo operacional e mínimo impacto ambiental.

A ilha das caldeiras consiste de uma caldeira de recuperação com capacidade de queima diária de 6.300 toneladas de sólidos secos (tDS) e uma caldeira de leito fluidizado com capacidade de 160 MW térmicos. A Valmet também fornecerá a solução de coleta e condicionamento de NCG (gases não-condensáveis) em toda a fábrica.

A caldeira de recuperação possui recursos avançados High Power da Valmet, permitindo máxima eficiência energética e alta produção de eletricidade, e inclui o robô de limpeza de bicas de smelt para maior segurança e facilidade de operação. A caldeira de força é adaptada para queimar biomassa local, como casca de eucalipto, serragem, aparas e resíduos, bem como lodo. Ambas as caldeiras são equipadas com ESPs da Valmet (precipitadores eletrostáticos) para excelente remoção de particulados de gases de combustão.

Comente com Facebook

Comentários