NotíciasTissue no Brasil

Kimberly-Clark finaliza primeira edição de programa de conexão com startups

A multinacional está reforçando iniciativas para inovação e implementando os projetos-pilotos selecionados pelo K-Conecta

A multinacional americana de bens de consumo Kimberly-Clark, dona de marcas como Neve, Scott e Kleenex, chegou à reta final da primeira edição do seu programa de conexão com startups, o K-Conecta. A iniciativa foi lançada em 2020, em parceria com a consultoria de gestão da inovação Innoscience, com o objetivo de selecionar dez startups para atuarem em conjunto com a empresa na busca por olhares estratégicos e projetos inovadores que pudessem apoiar os desafios de seus negócios e de suas marcas.

Silvio Veloso, diretor de Transformação Digital da Kimberly-Clark, afirma que o projeto teve resultados positivos e que esse tipo de interação com parceiros externos é importante na busca pela inovação. “Quando abrimos inscrições para o K-Conecta, tivemos 233 startups cadastradas, o que nos trouxe um leque incrível de oportunidades de parceiros. Após diversas etapas de seleção, chegamos nas dez finalistas e, hoje, colhemos os frutos dos pilotos executados projetos pela companhia e que estão trazendo resultados para o negócio”, diz.

Até chegar às finalistas, ocorreram 35 sessões de pitch com as selecionadas na primeira etapa. Em seguida, as 15 escolhidas participaram de um processo de imersão, que resultou na escolha das dez propostas com ideias mais inovadoras e viáveis para que dessem início à implementação dos projetos-pilotos no dia a dia da operação da companhia. Nessa fase, foram testados em ambiente comercial, de modo a validarem a aderência de suas soluções às necessidades da organização.

Mais de 100 pessoas estiveram envolvidas no programa durante os últimos sete meses, de colaboradores a empreendedores parceiros, em um total de mais de 200h de trabalho em equipe e 120 webinares e reuniões. Para Veloso, esses projetos geram resultados não apenas para o negócio, como também permitem a troca de conhecimento e aprendizados para os colaboradores da K-C e os empreendedores.

 

Para a presidente da Kimberly-Clark no Brasil, Andrea Rolim, a companhia, que já tem quase 150 anos de história, traz a inovação em seu DNA. “Nesse sentido, nos aproximar de iniciativas que nos coloquem em contato com um ecossistema externo de inovação amplia nossos horizontes, nos ajuda a ser mais ágeis na hora de acompanhar as rápidas transformações do mundo e dos consumidores e dissemina a cultura da experimentação e do aprendizado com os erros. Ao mesmo tempo, proporcionamos às startups a oportunidade de testarem suas soluções em uma empresa multinacional, com potencial de escala e visibilidade”, declara.

As startups propuseram ideias em diversas áreas, como soluções para a área de estoque de clientes, iniciativas que promovem conexão com profissionais da área médica, melhorias nas entregas de mercadoria, uso de realidade aumentada em pontos de venda e projetos de economia circular e de gestão de treinamento de colaboradores.

Além de implantar os projetos-pilotos, a K-C está compilando os aprendizados obtidos com a primeira edição do K-Conecta, buscando aprimorar os modelos de interação com startups. A companhia já planeja um novo ciclo do programa para 2021.

Fonte
TI Inside
Mostrar mais

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Botão Voltar ao topo