NotíciasPapel Marrom

Irani está entre os finalistas do Prêmio Nacional de Inovação

Em sua primeira vez como finalista do prêmio, a companhia foi indicada na categoria Inovação em Sustentabilidade

A Irani Papel e Embalagem foi indicada pela primeira vez como finalista do Prêmio Nacional de Inovação (PNI), na categoria Inovação em Sustentabilidade. O PNI é uma iniciativa da Mobilização Empresarial pela Inovação (MEI), realizada pela Confederação Nacional da Indústria (CNI) e pelo Sebrae.

Foram 2.173 instituições inscritas, chegando a apenas 44 finalistas que participaram da cerimônia de premiação, realizada na última terça-feira, 8, durante a abertura do 9º Congresso Brasileiro de Inovação. O Prêmio Nacional de Inovação objetiva reconhecer os esforços bem-sucedidos de inovação e gestão da inovação nas organizações e nos ecossistemas de inovação atuantes, além de estabelecer um processo de autodiagnostico capaz de permitir a melhora no desempenho dessas organizações e ecossistemas.

“Para a Irani, foi um motivo de satisfação ter sido indicada ao Prêmio Nacional de Inovação, pois indica que estamos avançando em nossas práticas, graças ao esforço, investimento e dedicação de toda a área de inovação da companhia. E a alegria é ainda maior por termos sido indicados na categoria Inovação em Sustentabilidade, princípio que está atrelado a nossa história e faz parte do nosso modelo de negócio”, afirma Sérgio Ribas, diretor-presidente da companhia.

Entre as ações desenvolvidas pela companhia na área, o executivo destaca a estrutura dedicada ao investimento e aceleração de startups com soluções voltadas ao meio ambiente, economia circular e inovação social, a Irani Ventures. Lançado no ano passado, com investimento inicial de R$ 10 milhões, o projeto foi um passo importante de inovação, sendo complementar ao Irani Labs, o programa de inovação aberta da companhia para conexão com startups.

Outras iniciativas que contribuíram para a Irani alcançar destaque no PNI foram a redução dos impactos ambientais, como o desenvolvimento da economia circular, ao reutilizar e reciclar matérias-primas e resíduos em sua produção, e o MDL (Mecanismos de Desenvolvimento Limpo), que contribui com a redução da emissão de gases de efeito estufa (GEE).

Também foram evidenciadas as soluções sustentáveis e inovadoras, como a linha antimicrobiana Irani, a primeira desenvolvida no país. Criado em 2021 para ser aplicada na produção de papelão ondulado, o produto está disponível também em bobinas de papel, e tem como objetivo oferecer proteção contra a transmissão de fungos, bactérias e vírus, garantindo assim mais higiene e saúde.

As instituições inscritas passaram por quatro etapas: avaliação e validação virtual, visita técnica de bancas de juízes e a seleção das finalistas e vencedoras. As empresas concorreram em quatro categorias: Inovação em Produto, Processo, Sustentabilidade e Gestão da Inovação.

Fonte
Irani
Mostrar mais

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.

Botão Voltar ao topo