fbpx


Banner Incape Portal Tissue Online


Banner Animado Valfilm Portal Tissue Online

Celulose Notícias

Exportação de celulose tem alta 19,3% em outubro

EXPORTACAO DE CELULOSE - FOTO CARLOS OLIVEIRA

FOTO: CARLOS OLIVEIRA

As exportações brasileiras de celulose saltaram 19,3% em outubro, em relação ao verificado um ano antes, para 1,052 milhão de toneladas, segundo cenário setorial da Indústria Brasileira de Árvores (Ibá), associação que reúne os produtores de celulose, papel, painéis e pisos de madeira e florestas no país. As vendas domésticas, por sua vez, cresceram 11,6% na mesma base de comparação, para 163 mil toneladas, enquanto a produção nacional, incluindo fibra curta, longa e pastas de alto rendimento, alcançou 1,465 milhão de toneladas, alta de 11,3%.

No segmento de papel, o levantamento da Ibá, com base em dados preliminares, mostra que a produção local caiu 2,7% em outubro, frente ao mesmo mês do ano passado, para 877 mil toneladas. As vendas domésticas recuaram 1,5%, para 509 mil toneladas, enquanto as exportações encolheram 11%, para 146 mil toneladas.

Diante disso, no acumulado dos dez primeiros meses do ano, as papeleiras brasileiras produziram 8,657 milhões de toneladas de diferentes tipos de papel, 0,3% abaixo do verificado em igual período do ano passado. As vendas domésticas ficaram praticamente estáveis e perderam apenas 0,1%, para 4,709 milhões de toneladas, e as exportações subiram 0,6%, para 1,56 milhão de toneladas.

Já a produção nacional de celulose foi de 13,581 milhões de toneladas em dez meses, 8,3% acima do verificado no mesmo intervalo de 2013. As exportações mostraram forte expansão, de 13,4%, para 8,804 milhões de toneladas, e as vendas domésticas tiveram crescimento de 5%, para 1,503 milhão de toneladas. Segundo a Ibá, as receitas de exportação de celulose, painéis de madeira e papel no ano totalizaram US$ 6,2 bilhões, com alta de 2%. “As vendas de celulose para a China, segundo maior mercado para o produto brasileiro, continuam em alta e somam US$ 1,4 bilhão, com aumento de 10% no acumulado do ano”, informou.

Valor Econômico