fbpx


Banner Animado Valfilm Portal Tissue Online
Banner Incape Portal Tissue Online


Celulose CMPC Notícias

Celulose produzida pela CMPC recebe o selo EU Ecolabel

Certificação confirma as ações de sustentabilidade da companhia, desde a extração de eucalipto até a produção, distribuição e descarte dos resíduos

A celulose produzida pela CMPC – Guaíba BEKP (celulose kraft de eucalipto, da sigla em inglês Bleached Eucalyptus Kraft Pulp) acaba de receber o selo EU Ecolabel. A certificação assegura a qualidade do ciclo produtivo da fibra, atendendo todos os critérios sustentáveis estabelecidos pela Comissão Europeia, como gestão de resíduos, emissões de gases, consumo de energia, matéria-prima certificada e práticas de manejo sustentável.

Celulose produzida pela CMPC recebe o selo EU Ecolabel

O selo UE Ecolabel é um certificado de excelência ambiental reconhecido em toda a Europa e no mundo, concedido a produtos e serviços que seguem altos padrões ambientais ao longo de seu ciclo de vida, desde a extração de matérias-primas até a produção, distribuição e descarte de resíduos. Não à toa, a CMPC recebeu a certificação que atesta a credibilidade de uso de um produto sustentável do início ao fim, já que o cuidado com os recursos naturais – além de fazer parte de seu propósito – está presente em todo o processo produtivo da companhia. Essa preocupação vai desde a floresta, manejada de forma responsável e certificada pela principal instituição do mundo, a Forest Stewardship Council (FSC), até o processo fabril.

A CMPC detém mais de 900 hortos florestais em 71 municípios do Rio Grande do Sul, totalizando 426 mil hectares, dos quais 41,5% são preservados, o que corresponde a 176 mil campos de futebol. As florestas da empresa captam mais de 14 milhões de toneladas de CO2 da atmosfera, reduzindo significativamente o impacto da intensificação do efeito estufa. Além disso, a planta industrial de Guaíba já é zero resíduo, pois, por meio do Hub CMPC de Economia Circular, 99,8% das 600 mil toneladas de resíduos geradas por ano a partir da produção de celulose são reaproveitadas. Resíduos como lodo da estação de efluentes, serragem, cinza e casca de eucalipto são transformados em 15 novos produtos, desde matéria-prima para produção de cimento e painéis de madeira até corretivo de PH do solo e fertilizantes orgânicos usados na agricultura e para jardinagem.

“A Europa é um importante mercado para a CMPC, uma vez que importa cerca de 30% da nossa celulose. Receber este selo é a chancela de todas as ações de sustentabilidade ambiental que temos desenvolvido ao longo dos anos, promovendo a bioeconomia e seguindo padrões internacionais de produção e de qualidade”, explica Daniel Ramos, diretor de Relações Institucionais, Comunicação e Sustentabilidade da CMPC no Brasil.

Isso também pode ser interessante 👇🏻
• CMPC vai doar 600 mil máscaras cirúrgicas ao Ministério da Saúde
• CMPC investe mais de R$ 50 milhões em parada geral
• Mudança nos hábitos de higiene deve beneficiar o negócio de tissue