NotíciasTissue no Brasil

BN Papéis aposta na modernização de um produto milenar

Hoje, a empresa investe em papéis termoseláveis, que são inovadores e sustentáveis. Mas o papel já passou por muita história até chegar à tecnologia dos dias atuais

A história do papel, bem como sua importância ao desenvolvimento da sociedade e da economia, é antiga. Inicialmente, era feito a partir do papiro, planta encontrada às margens do rio Nilo pelos egípcios por volta de 2.200 a.C.. A palavra papiro (em latim papyrus), inclusive, deu origem à palavra papel.

Por causa do alto custo do papiro, os persas de Pérgamo, na Ásia Menor, passaram a substituí-lo pelo “pergaminho” e pelo “velino”, ambos obtidos de peles de animais muito jovens, que lhes conferia a forma de película fina, resistente e flexível. A invenção do papel é atribuída ao oficial da corte chinesa T’sai Lun em 105 d.C., feito a partir de uma pasta de fibras trituradas.

O segredo de sua fabricação foi mantido em segredo por muitos anos pelos chineses, mas, em meados do ano 750, os árabes da região de Samarkanda tiveram acesso às informações e começaram a produzir papel a partir da pasta de trapos de linho e de algodão em Bagdá, Damasco, Egito e Marrocos, e introduziram o papel na Europa.

Fatos históricos como a invenção da imprensa por Gutemberg (1436), a Reforma Protestante e a expansão marítima colonial provocaram o aumento da fabricação de papel e a escassez da matéria-prima. Mas foi apenas no século XIX, com o crescente aumento da demanda de papel para impressão de livros e jornais e para produtos de consumo, aliado às constantes melhorias tecnológicas no seu processo de fabricação, que veio a invenção do papel feito a partir da pasta de madeira, em 1845.

Graças à produção industrial de celulose, de artigo de luxo, o papel tornou-se acessível nas últimas décadas do século XIX. No Brasil, a produção industrial de papel se desenvolveu no final do século XIX com matéria-prima importada.

A partir de então, vieram cada vez mais inovações e o papel continuou sobrevivendo ao tempo e atravessando gerações. Além de se buscar métodos produtivos mais rentáveis e eficazes, uma das principais preocupações das fabricantes de papel na atualidade é a sustentabilidade, a fim de conservar e otimizar o uso de recursos naturais.

Assim, baseando-se no tripé da sustentabilidade (People, Planet and Profit, ou em português, “PPL”: Pessoas, Planeta e Lucro) e constantemente apostando na inovação, a BN Papéis desenvolveu uma solução inteligente e tecnológica: o produto Termo Seal.

Trata-se de um papel que propicia fechamento por meio da termoselagem nas linhas automáticas de embalagem. Assim, a empresa contribui para a substituição gradual de produtos que utilizam matéria-prima de origem fóssil, e dá um importante e inovador passo em direção a opções mais sustentáveis no mercado.

O objetivo da BN Papéis é modernizar a fabricação de um produto milenar, sempre atenta às demandas do mercado e às novas tecnologias disponíveis, levando em consideração o cuidado com as pessoas e o meio ambiente ao longo de seus mais de 20 anos de trajetória.

A BN Papéis vem conquistando um espaço cada vez mais expressivo no cenário nacional com a comercialização de papéis brancos de gramatura entre 18 e 60 g/m², para as mais diversas aplicações. Tem a missão de assegurar o fornecimento de produtos e soluções com valor excepcional, sempre com responsabilidade socioambiental.

Saiba mais sobre a empresa em: http://www.BNPapeis.com.br.

Mostrar mais

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Botão Voltar ao topo