CeluloseNotícias

Suzano investirá mais de R$ 14 bilhões em nova fábrica de celulose

Batizada de Projeto Cerrado, a unidade terá capacidade para produzir 2,3 milhões de toneladas de celulose de eucalipto por ano

A Suzano anunciou oficialmente a construção de sua nova fábrica de celulose, a ser instalada no município de Ribas do Rio Pardo, a 100 quilômetros de Campo Grande, capital do Mato Grosso do Sul. A unidade terá capacidade para produzir 2,3 milhões de toneladas de celulose de eucalipto por ano, com início das operações previsto até o final do primeiro trimestre de 2024. A empresa informou que deverá aplicar o valor de R$ 14,7 bilhões no empreendimento, o que corresponde a um dos maiores investimentos privados em curso no país.

Batizada de Projeto Cerrado, em referência à sua localização geográfica, a iniciativa expande em cerca 20% a atual capacidade de produção de celulose da Suzano, de 10,9 milhões de toneladas, e será a unidade mais competitiva da companhia.

“A nova fábrica representa um importante avanço em nossa estratégia de longo prazo. A Suzano já está presente na vida de mais de 2 bilhões de pessoas a partir de seus produtos e, como líder global, está comprometida em atender à crescente demanda global por produtos de origem renovável. Este projeto também trará uma relevante contribuição na geração de renda e emprego, bem como na capacidade de captura de carbono advinda da expansão da base florestal”, comentou o presidente da Suzano, Walter Schalka.

A unidade também ajudará a mitigar os efeitos das mudanças climáticas, com o aumento da oferta de geração de energia renovável no Brasil, já que terá capacidade para exportar aproximadamente 180 MW médios ao sistema elétrico nacional. Segundo a Suzano, a fábrica caminha para ser a primeira do setor de papel e celulose no país livre de combustível fóssil, um novo marco da organização em ecoeficiência.

O projeto, que resultará na maior planta de celulose em linha única do mundo, ainda depende de condições precedentes para ser efetivado, como o atendimento aos parâmetros estabelecidos na política financeira da empresa e as negociações com fornecedores, informou a Suzano. A principal fonte de recursos do empreendimento será a geração de caixa da companhia, que pode ser complementada com financiamentos, desde que as condições sejam atrativas com relação a custo e prazo.

Durante a construção, o Projeto Cerrado deve gerar cerca de 10 mil empregos diretos no pico da obra, bem como milhares de empregos indiretos em toda a região. Assim que concluída, a nova unidade deverá empregar 3 mil pessoas, entre colaboradores próprios e terceiros, movimentando a cadeia econômica regional.

“Nosso governo preparou Mato Grosso do Sul para diversificar sua economia e se transformar em um novo celeiro de oportunidades de negócios. Temos investido em infraestrutura e, com isso, garantido competitividade às nossas commodities. Nosso programa de incentivos fiscais tem gerado milhares de empregos e atraído mais indústrias, mantendo o ritmo do crescimento econômico uniforme em todo o estado. O anúncio da Suzano de construção da fábrica em Ribas do Rio Pardo demonstra que estamos no caminho certo, transformando Mato Grosso do Sul em um estado de oportunidades para todos, com sustentabilidade e qualidade de vida para nossa população”, declarou o governador do Mato Grosso do Sul, Reinaldo Azambuja.

Fonte
Suzano
Mostrar mais

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Botão Voltar ao topo