fbpx
NotíciasTissue na América Latina

Planta da Kimberly-Clark na Costa Rica recebe prêmio por se tornar resíduo zero

Atualmente, 99,9% do total de resíduos gerados na fábrica recebem tratamento especializado

Pelo segundo ano consecutivo a planta de produção da Kimberly-Clark em Coris de Cartago, Costa Rica, recebeu menção honrosa na categoria Meio Ambiente, o reconhecimento “Responsabilidade Social em Ação” da Câmara de Comércio Costarriquense-Americana da Costa Rica (AmCham), graças ao seu projeto Zero Waste (Resíduo Zero, em livre tradução).

“Esta importante conquista ambiental reflete o amadurecimento do sistema integral de gestão de resíduos que temos na empresa e envolve o correto manuseio ou destinação final de 100% dos resíduos gerados no local para evitar o seu encaminhamento para um aterro sanitário”, afirmou Fernando Laghi, Gerente Geral da Kimberly-Clark para a América Central do Sul.

A meta do programa Zero Waste enviada para o aterro sanitário foi atingida em setembro de 2019, após oito anos de ações planejadas. Dessa forma, a fábrica da Coris se tornou a primeira operação regional da empresa (presente em 35 países) a conquistar essa distinção.

Atualmente, 99,9% do total de resíduos gerados na fábrica recebem tratamento especializado.

O 0,1% que não pode ser tratado por meio de reciclagem ou coprocessamento consiste no que é gerado nos serviços de saneamento, resíduos estes que seguem para aterros sanitários, em conformidade com a legislação nacional vigente.

 

Resíduos comuns, como papel, plástico, metal e papelão, são reciclados e os restos de madeira (paletts nos quais os produtos são colocados) são reaproveitados dentro da operação da empresa.

Já resíduos eletrônicos como metais e acrílicos são encaminhados para uma rede de reciclagem para serem utilizados posteriormente em outras indústrias.

No caso de resíduos classificados como perigosos (aerossóis e produtos químicos) são coprocessados, isto significa que são encaminhados para um forno de cimento para serem destruídos a altas temperaturas, sem agredir o meio ambiente. Este processo é realizado através da Geocycle, uma empresa do Grupo LafargeHolcim.

“Este programa minimiza nossa pegada ambiental e, ao mesmo tempo, reafirma nosso compromisso com a gestão de resíduos recuperáveis”, acrescentou Laghi.

Fonte
LaRepublica
Mostrar mais

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Botão Voltar ao topo
Baixe nosso e-book!

Conheça OS PRINCIPAIS fabricantes de papel tissue do Brasil e suas capacidades produtivas.

Este levantamento apresenta os principais fabricantes de papel tissue no Brasil em ranking definido por capacidade produtiva instalada.