Notícias Tissue na América Latina

A partir do próximo ano, CMPC será autossuficiente em energia elétrica no Chile.

Este ano será cheio de desafios para Empresas do grupo CMPC-Matte-linked, tanto nacional como internacionalmente.

1665205_380

Hernán Rodríguez, CEO da CMPC

A expansão de sua fábrica de celulose no sul do Brasil a pressão dos acionistas por dividendos mais altos. Tudo isso em meio a um novo aumento de capital de EUA $ 250 milhões e as alterações no sistema tributário no Chile.
Além de contingência, o maior desafio para a CMPC virá em meados de 2015. Nessa data há temores preços cair ainda mais fibra curta. Mas não tenho medo, diz o CEO Hernán Rodríguez. Os riscos são maiores benefícios para a eficiência.

Qual será o foco dos investimentos em 2014?
Este ano é essencial para ir em frente com Guaíba. Estamos investindo no México, Brasil e Chile.
Exemplo do que estamos fazendo é o que acontece no México. Aqui um projeto chamado Altamira foi aprovado há um mês.

O que procura a CMPC neste projeto com gás natural no México?
É uma penetração de Tissue no mercado. Nós estamos adicionando uma nova máquina de tissue, no México, porque estamos crescendo neste mercado.
A eletricidade será produzida por cogeração. Ou seja, ele vai gerar eletricidade para a fábrica.
De fato, em 2013, a contribuição da eletricidade da rede central de CMPC registrou um aumento de 59% em relação ao ano anterior.
Mas ainda é deficiente em energia. A partir do próximo ano, será auto-suficiente em energia elétrica no Chile.
Por isso, estamos investindo em duas plantas de co-geração, como mencionado pelo presidente (Eliodoro Matte). Uma deles está localizada em Puente Alto e outra em Talagante.

selo_ok

Vocês poderiam vender energia mais tarde?
Não. Hoje não estamos vendendo, nós estamos comprando energia para o sistema.

Mas tem um plano para vender energia?
Vamos ser auto-suficiente em meados do próximo ano. Mas nós não estamos pensando em vender a eletricidade.

O presidente disse que a CMPC irá avaliar o plano de investimentos para a reforma tributária.
Temos um portfólio, mas constantemente revisados. O que está em execução são EUA $ 2.600 milhões e que terminariam no próximo ano. A partir de então, teríamos de esperar, leva um ano e meio para tomar decisões a este respeito.
Nenhum dos projetos que estão sendo implementados, entraram nessa análise. Todos são devidamente financiados.

 

 

www.pulso.cl