CeluloseMelhoramentosNotícias

Melhoramentos divulga balanço mostrando consolidação de forma consistente

A companhia de capital aberto aponta um crescimento de 49% na receita líquida em relação a 2020

Em 2021, a Melhoramentos anunciou a renovação do seu posicionamento estratégico no mercado. A companhia de capital aberto, que atua nos segmentos editorial, cultivo e manejo de florestas, fabricação de fibras de alto rendimento de celulose e desenvolvimento imobiliário, aponta um crescimento de 49% na receita líquida em relação a 2020 e 23% maior que a registrada no período pré-Covid (2019), com uma atuação ainda mais orientada para produtos que trazem impacto positivo para o meio ambiente, ampliação da cultura e educação no país e desenvolvimento socioeconômico responsável.

Sob novo modelo de gestão, regido por uma governança corporativa independente, a empresa elevou seus investimentos em pessoas, produtos, processos e tecnologia, um avanço de 163% em relação a 2020. O Ebitda do ano passado indica que a empresa está muito próxima do turnaround e de uma geração de caixa positiva. Para 2022, a expectativa é consolidar sua recuperação de forma consistente. O melhor desempenho por área de negócio foi o da unidade florestal, seguida da editora e desenvolvimento imobiliário.

Desde 2019, o ponto de partida foi a transformação cultural focada em seus colaboradores. “Para 2022, a meta é continuar a fazer da Melhoramentos a melhor experiência profissional para nossos mais de 350 colaboradores”, destaca o CEO Rafael Gibini.

A empresa realizou em 2021 a primeira Pesquisa de Clima, com o objetivo de medir a satisfação dos colaboradores com relação a nove grandes dimensões: empoderamento, reconhecimento & feedback, satisfação, bem-estar, conexão com os colegas, conexão com líder, crescimento pessoal, cultura e embaixadores, e satisfação. Os resultados da pesquisa vão orientar novas ações e iniciativas para a empresa atingir a nota máxima em cada dimensão, desde o apoio e monitoramentos dos colaboradores nos períodos mais críticos da pandemia a ações que motivam a integração entre equipes e gestores.

RELATÓRIO DE SUSTENTABILIDADE

Também em 2021, a Melhoramentos divulgou seu Relatório de Sustentabilidade 2020, destacando seu crescimento sustentável e responsável. Desenvolvido no padrão GRI (Global Reporting Initiative), o documento destaca a nova estratégia corporativa da Melhoramentos, alinhada aos princípios ESG, com o foco em apoiar a agenda global e intensificar o impacto positivo para colaboradores, comunidade e meio ambiente.

A redução do consumo de energia elétrica está entre suas prioridades no plano de crescimento. Em sua unidade de Camanducaia (MG), a empresa conseguiu uma reduzir em 20,8% do consumo de energia elétrica no processo de desfibramento da madeira, uma das etapas para a extração e produção da fibra de alto rendimento, usada na fabricação do papel cartão, matéria-prima essencial para o setor de embalagens.

Segundo Rafael Gibini, a preservação do meio ambiente é a base do negócio da Melhoramentos, por isso os controles realizados são rigorosos e vão além da legislação brasileira. A empresa passa por constantes e rigorosas certificações, como 100% FSC® (Forest Stewardship Council®) que atesta que toda a madeira e o processo são certificados, comprovando a qualidade do manejo florestal estendido por sua cadeia de custódia, ISSO, entre outras. Além disso, possui diversas iniciativas voltadas à sustentabilidade, entre elas: Monitoramento e Preservação de Nascentes; Preservação das Florestas de Alto Valor de Conservação; Estudos e Monitoramentos Socioambientais; Monitoramento de Potabilidade; Eco Melhor, entre outras.

“O compromisso de preservar florestas, de onde extraímos nossa principal matéria prima, é nossa melhor forma de contribuir para redução dos impactos que alteram o clima do planeta”, complementa o CEO.

A empresa tem aprimorado suas atividades de exploração e manutenção racional das florestas plantadas – também conhecidas como silvicultura. O patrimônio ambiental da Melhoramentos abrange hoje uma área de 148 quilômetros quadrados, superior à extensão de quase mil cidades brasileiras. Nesse perímetro, estão 819 nascentes de água protegidas por áreas nativas. E um total de 27,3 milhões m² de florestas de alto valor de conservação (FAVC).

Além do alto percentual de áreas nativas preservadas pela empresa (50%), também chama a atenção a baixíssima emissão de poluentes (0,9% de tudo que é produzido pela companhia), com volume muito maior de remoções na comparação com todas as emissões. Atualmente, quase 90% do consumo da Melhoramentos provém exclusivamente de fontes renováveis.

TECNOLOGIA DE PONTA

Em paralelo, a empresa tem incrementado o uso de recursos tecnológicos de ponta no planejamento e acompanhamento da colheita florestal. São aplicativos de localização e rastreamento, plataformas com imagens de satélite, sistemas de gestão florestal e drones com câmeras que, além de monitorarem a silvicultura, fazem o gerenciamento do combate a incêndios florestais.

Por sua vez, o corte das árvores em suas propriedades obedece aos princípios de um manejo certificado que respeita os ciclos das espécies e ajuda a manter o solo saudável, minimizando os impactos para o meio ambiente.

No início de junho de 2021, biólogos e especialistas em Zoologia contratados pela Melhoramentos fizeram o registro do macaco muriqui-do-sul (Brachyteles arachnoides), um dos primatas mais raros e ameaçados de extinção e considerado o maior macaco das Américas, numa área de floresta nativa protegida pela empresa, na região de Monte Verde em Camanducaia, no sul de Minas Gerais.

Há anos, a Melhoramentos realiza o monitoramento da fauna local, em suas áreas preservadas, e já tem catalogada mais de 200 espécies, entre mamíferos, aves répteis, anfíbios e peixes.

Além disso, na área social, a Melhoramentos tem diversas ações, como a Escola Rural Particular Alice Weiszflog. Inaugurada em 1948, criada e mantida pela companhia, a escola é referência em educação de qualidade em Camanducaia.

“A Melhoramentos é uma empresa cidadã e busca em suas ações a ecoeficiência e a minimização dos impactos sociais e ambientais, acima das exigências legais. Nossas diretrizes e estratégias apontam que o negócio só será positivo para nós se for igualmente para todos os nossos stakeholders. Portanto, vamos caminhar rumo à inovação de forma responsável, transformadora e, principalmente, cada vez mais sustentável. É dessa forma que vamos construir a empresa do amanhã”, conclui Rafael Gibini.

Mostrar mais

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Botão Voltar ao topo