NotíciasTissue no Mundo

Kimberly-Clark ANZ reduz emissões de suas operações em mais de 15%

A filial da empresa na Austrália e Nova Zelândia (ANZ) é a primeira a trabalhar na neutralidade de carbono em suas operações

A Kimberly-Clark trabalha incansavelmente para reduzir suas emissões diretas e indiretas de gases de efeito estufa em 50% (a partir de um ano base de 2015) até 2030 a nível global.

A filial da Kimberly-Clark na Austrália e Nova Zelândia (ANZ) é a primeira da empresa em direção à neutralidade de carbono em suas operações para atingir esse objetivo e cortar sua pegada de plástico pela metade.

“Em 2020, celebramos 60 anos de fabricação sustentável em nossa fábrica em Millicent e desenvolvemos nossas novas ‘Ambições 2030’, que nos farão fazer ainda mais pelas pessoas e pelo planeta na próxima década”, diz a empresa.

A companhia avança na região, explorando mais fontes renováveis ​​de energia, além de redução, captação e reaproveitamento de energia. A equipe ANZ reduziu as emissões em todas as suas operações em 15,9% em comparação com 2019.

“Estamos orgulhosos de nossas realizações, incluindo um impacto positivo nas vidas de mais de 800.000 pessoas em ANZ – muito mais do que nunca”, comentou a empresa, em seu site.

Em 2020, a companhia progrediu bastante, reduzindo suas emissões em 35,4% em relação ao ano base (2015). Além disso, a Kimberly-Clark já está muito perto de sua meta de zero desperdício até 2022 na fábrica de Millicent, com quase 98% de reaproveitamento alcançado.

“Estamos orgulhosos do que foi alcançado, mas sempre há mais a ser feito. Ao olharmos para o resto de 2021, estamos nos concentrando no desenvolvimento de nosso primeiro Plano de Ação de Reconciliação e no estabelecimento de projetos para reduzir as emissões da nossa cadeia de suprimentos, emissões das fábricas e pegada de plásticos”, declarou a K-C.

Em linha com seu compromisso global, a multinacional também está investindo em soluções baseadas na natureza para ajudar a compensar parte do carbono que ainda não consegue reduzir.

Fonte
Kimberly-Clark
Mostrar mais

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Botão Voltar ao topo