NotíciasTissue no Brasil

Governo finaliza programa que visa à redução do consumo de energia por indústrias

A medida leva em conta a crise hídrica que ameaça os reservatórios brasileiros, especialmente no Sudeste e no Centro-Oeste

Nesta semana, o ministro de Minas e Energia, Bento Albuquerque, anunciou que o governo está finalizando um programa voluntário para incentivar a redução do consumo de energia por indústrias. Até o final desta semana, deve ser aberta uma consulta pública, com duração de sete a dez dias úteis corridos, para que a iniciativa entre em vigor.

A medida leva em conta a crise hídrica que ameaça os reservatórios brasileiros, especialmente no Sudeste e no Centro-Oeste. “Em parceria com a indústria, estamos finalizando o desenho de um programa voluntário que incentiva as empresas a deslocarem o consumo dos horários de maior demanda de energia para os horários de menor demanda, sem afetar a sua produção e o crescimento econômico do país”, disse o ministro, ressaltando que é necessário o engajamento de todos os setores da sociedade para evitar a escassez de energia e diminuir o custo da energia gerada.

O ministro também citou a medida provisória (MP) publicada no Diário Oficial da União, que institui a Câmara de Regras Excepcionais para Gestão Hidroenergética, que entre as atribuições, tem a definição de diretrizes obrigatórias para estabelecer limites de uso, armazenamento e vazão das usinas hidrelétricas e outras medidas mitigadoras do baixo volume dos reservatórios. Segundo Albuquerque, a MP fortalece “a governança do processo decisório neste momento de crise hídrica”.

O ministério já vinha se reunindo com representantes de segmentos da indústria para discutir medidas que visem à redução voluntária da demanda por parte de empresas que fazem grande uso de eletricidade. O debate acontece em meio a uma crise hídrica histórica que vem pressionando o sistema de geração do Brasil, fortemente dependente de hidrelétricas.

Fonte
Agência Brasil; Agência Infra
Mostrar mais

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Botão Voltar ao topo