Notícias

Entenda o impacto da NR-12 para indústrias de papel tissue

da redação

nr-12

Uma Norma de Segurança do Trabalho tem provocado grandes modificações na indústria de papel tissue: trata-se da NR-12, que se refere a máquinas, equipamentos e sua segurança de operação. Apesar de não ser uma Norma nova – afinal, ela existe desde 1978 – houve uma série de modificações em seu conteúdo, adicionadas no ano passado.

Esse fato tem gerado muita discussão e dúvida sobre a validade dos novos procedimentos entre os colaboradores e empresários dentro do mercado de papel tissue. Além disso, não se sabe como agir, diante de todas as novas exigências para adequação à tal Norma de Segurança.

A NR-12 e a perspectiva empresarial

Para aperfeiçoamento na fabricação, as empresas precisarão enfatizar um cuidado especial para minimizar os riscos de acidentes de trabalho. Com esse objetivo, as plantas industriais de celulose e de papel, mais uma vez, mostram seu compromisso com a seriedade e o profissionalismo e se desdobram para atingir o patamar exigido pela NR-12.

O que existe ainda é alguma divergência entre os representantes das empresas, fornecedores de insumos para a fabricação de papel e prestadores de serviço. Muitos empresários destes setores não compreendem algumas responsabilidades de cada parte, dificultando o cumprimento das novas determinações da NR-12.

Apesar da segurança oferecida aos colaboradores sempre ter sido uma das preocupações da indústria, o salto quantitativo e qualitativo que deve ser feito para atingir as especificações da Norma exige uma série de mudanças nas empresas. Por isso, há um consenso entre os empresários: será necessário tempo para que 100% das demandas sejam implementadas.

Como regulamentar a empresa conforme a NR-12

De modo geral, um dos melhores e mais viáveis caminhos para que uma fábrica de papel toalha ou de papel higiênico estejam totalmente adequadas à NR-12, é colocar em prática os seguintes pontos de partida:

• Demonstrar e explicar toda a complexidade de operação das máquinas, presentes no setor industrial de papel e celulose. Isso pode ser atingido caso as empresas organizem cursos, palestras e seminários, orientando os colaboradores sobre todas as modificações que estarão presentes em seu dia a dia profissional;
• Auxiliar na construção de um ambiente de grande diálogo, para criar conciliação e entendimento entre os funcionários, agilizando a implementação das modificações na estrutura de trabalho;
• Trabalhar na rediscussão e no reordenamento de ações e prazos exigidos pela norma, criando um protocolo de ação, para chegar ao nível de modificações esperado;
• Estudar as práticas para obter proteção ao colaborador com maior benefício para a empresa e ainda reduzir custos operacionais, pois os novos investimentos tendem a ser elevados.

Uma das críticas de alguns empresários do setor sobre as modificações é sobre a modernização de determinados equipamentos. Segundo eles, a NR-12 privilegia quem já apresenta um parque industrial modernizado, trazendo dificuldades para as empresas mais tradicionais adequarem seus equipamentos.

Outro ponto, mais específico, envolve as mudanças em itens como a “escada marinheiro”, que segundo a NR, deve ter um melhor fechamento de seus anéis de proteção. Isso implica em um custo alto, pois essa mudança irá implicar em um peso maior na estrutura e na aplicação de uma tinta antiderrapante, de formulação especial.

Qual sua opinião sobre a NR-12? Compartilhe conosco nos comentários!