fbpx

Banner Animado Adritz no Portal Tissue Online

Celulose Notícias

XP sobe preços-alvos de Klabin e Suzano com previsão mais otimista

destacada-celulose

A corretora reiterou recomendação de compra aos papéis de ambas as empresas e elevou seus preços-alvos para, respectivamente, R$ 22 e R$ 47

A XP Investimentos atualizou a tese de investimento para o setor de papel e celulose, incorporando os resultados do primeiro trimestre para Klabin e Suzano. Com uma previsão mais otimista a longo prazo, a corretora reiterou recomendação de compra aos papéis de ambas as empresas e elevou seus preços-alvos para, respectivamente, R$ 22 e R$ 47.

XP sobe preços-alvos de Klabin e Suzano com previsão mais otimista

“Temos uma perspectiva positiva para os preços de celulose no longo prazo com a normalização dos estoques, a recuperação gradual das margens dos fabricantes de papel e os poucos projetos de celulose no futuro”, disse o analista Yuri Pereira.

A corretora manteve suas estimativas de celulose para este ano a uma média de US$ 500 por tonelada, com os preços atualmente negociados em torno de US$ 460 por tonelada desde outubro do ano passado.

“Acreditamos que o preço da celulose esteja num fundo e deva continuar a recuperação iniciada em 2020, à medida que os estoques de celulose normalizam e a economia chinesa responde aos estímulos do governo”, completou Pereira.

KLABIN

Apesar das preocupações envolvendo os efeitos da Covid-19, os números de vendas seguem saudáveis, com perspectiva de demanda para papel e embalagem ainda maior no longo prazo.

A alavancagem, por outro lado, continua sendo um risco, tendo em vista a alta do dólar e a execução do projeto Puma II.

“Estimamos a razão dívida líquida sobre Ebitda em 3,7 vezes e 3,4 vezes em 2023 e 2024”, declarou o analista.

Isso também pode ser interessante 👇🏻
• Obtenha mais do papel tissue estruturado com o poder do TAD+
• Solenis lança o Relatório de Sustentabilidade 2020
• Copapa moderniza sua MP3 para baixar o custo de produção

SUZANO

A boa recomendação para a Suzano tem como base a expectativa de recuperação das margens dos fabricantes de papel na China, a tendência de alta para a demanda por celulose e a falta de novas capacidades pela frente.

Além disso, o balanço saudável da companhia e as potenciais sinergias adicionais a serem capturadas com a Fibria fortalecem a visão positiva.

A previsão de Ebitda foi elevada pela corretora para R$ 15,6 bilhões em 2020, valor impulsionado pela valorização do dólar.