CeluloseNotíciasValmet

Valmet finaliza acordo para entrega de tecnologias e automação ao Projeto BioCMPC

A meta é modernizar e aumentar a capacidade de produção da linha 2 da fábrica de celulose de Guaíba, de 1,5 milhão de ADt/ano para 1,85 milhão de ADt/ano

A Valmet e a CMPC finalizaram o acordo pelo qual as empresas assinaram uma carta de intenção em setembro de 2021. Conforme o acordo, a Valmet fornecerá tecnologias-chave e automação para o projeto BioCMPC da CMPC. A meta é modernizar e aumentar a capacidade de produção da linha 2 da fábrica de celulose de Guaíba de 1,5 milhão de ADt/ano (toneladas secas ao ar por ano) para 1,85 milhão de ADt/ano. Espera-se que a fábrica modernizada comece a operar no quarto trimestre de 2023.

O pedido está incluído nos pedidos recebidos pela Valmet para o quarto trimestre de 2021. Os valores não foram divulgados.

Os principais objetivos do projeto BioCMPC são aumentar a sustentabilidade da fábrica de celulose e modernizar a tecnologia de produção. O projeto incluirá novas medidas de controle e gestão ambiental em toda a fábrica. O projeto foi cuidadosamente elaborado, com base na missão da CMPC de produzir e comercializar de forma sustentável madeira, celulose, papel e produtos sanitários de primeira qualidade, que sejam competitivos, agreguem valor e criem oportunidades de desenvolvimento para seus funcionários e comunidades locais.

“A CMPC escolheu as soluções mais ecologicamente eficientes e sustentáveis. A entrega da Valmet oferece todos os benefícios de nossa oferta completa e exclusiva, consistindo em tecnologia de processo, automação e serviços. Continuaremos a excelente cooperação melhorando o desempenho da fábrica e incluindo mais soluções de Internet Industrial combinadas com serviços especializados fornecidos no local e remotamente”, afirma o presidente da Valmet na América do Sul, Celso Tacla.

“Fornecemos à fábrica nossas mais recentes inovações tecnológicas projetadas para alta eficiência, o que permitirá que a fábrica seja uma das plantas mais sustentáveis no Brasil, com baixo impacto ambiental. O projeto terá um impacto significativo no emprego tanto para a nossa engenharia, produção e execução de projetos no Brasil e nos países nórdicos”, diz o presidente da linha de negócios de Celulose e Energia da Valmet, Bertel Karlstedt.

“A Valmet foi escolhida para ser o principal fornecedor de tecnologia e automação para o projeto BioCMPC e estamos muito felizes em participar desta inovadora e moderna iniciativa. Todos os equipamentos e soluções representam tecnologia comprovada, que proporciona melhor desempenho ambiental e maior eficiência de produção. O projeto traz benefícios ao cliente, à comunidade e ao meio ambiente local e global”, afirma o diretor de Celulose e Energia da Valmet na América do Sul, Fernando Scucuglia.

INFORMAÇÕES TÉCNICAS SOBRE A ENTREGA

A entrega da Valmet para a linha 2 da fábrica de celulose de Guaíba incluirá a reforma na secagem de celulose, linha de fibras, evaporação e planta de licor branco, uma nova caldeira de recuperação e novo tratamento de cinzas, além da ampliação do sistema digital de controle distribuído (SDCD) incluindo aplicações avançadas de internet industrial. A entrega da tecnologia será complementada por pacotes de peças sobressalentes. A linha será otimizada para alta confiabilidade e desempenho com baixo impacto ambiental.

A modernização da linha de secagem de celulose aumentará a capacidade e o desempenho de secagem e enfardamento com os mesmos elevados requisitos de segurança operacional que sempre orientam os projetos da Valmet. A modernização inclui melhorias para depuração e secagem, passagem de ponta automática e uma linha adicional de enfardamento.

Já a linha de fibras contará com uma modernização que inclui a atualização da tecnologia da planta de cozimento, melhorias na linha de fibras na lavagem marrom e lavagem pós-oxigênio e um novo estágio adicional de branqueamento. A modernização oferece flexibilidade para minimizar o uso de água e a geração de efluentes, melhorando a sustentabilidade da linha de fibras e os KPIs ambientais.

A modernização da planta de recuperação inclui aumento da capacidade da caustificação e forno de cal atualização da planta de evaporação para oito efeitos, nova caldeira de recuperação de alta potência com precipitadores eletrostáticos (ESP) e tratamento de cinzas com tecnologia Ash Leaching Duo. A modernização da planta de recuperação enfatiza a alta eficiência energética e as baixas emissões. A coleta e o manuseio de gases odoríferos da fábrica são aprimorados ainda mais com atualizações de NCG em todas as ilhas de processo.

A entrega de automação também inclui o sistema digital de controle distribuído Valmet DNA, controles avançados de processo (APC) para áreas selecionadas, analisadores e transmissores online.

A entrega é apoiada por um amplo pacote de serviços da Valmet Industrial Internet (VII) com suporte especializado local e remoto. Os serviços de VII incluem suporte do Valmet Performance Center, aplicações como Data Discovery, Dynamic Center Line Advisor, ferramentas de monitoramento de performance e simulador de treinamento de operadores.

Fonte
Valmet
Mostrar mais

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Botão Voltar ao topo