NotíciasSolenisTissue no Brasil

“Temos uma equipe com muita expertise em creping”, diz gerente de marketing da Solenis

Noemy Svitras participou do Painel Tissue Online que discutiu tecnologias e avanços no processo de crepagem

O primeiro Painel Tissue Online de 2021 abordou as tecnologias e os avanços do processo de crepagem na indústria de tissue. Uma das participantes do debate foi Noemy Svitras, gerente de aplicação e marketing para tissue na América Latina da Solenis.

Na ocasião, Noemy explicou de que forma vê a tendência para o creping hoje. “O creping segue a tendência de máquinas que o mercado conduz e, hoje, percebemos vários aspectos dessa tendência. Temos um foco em máquinas cada vez mais velozes, com maior produtividade e qualidade, isso traz uma exigência maior do coating. Outro aspecto são as variações de superfície de yankee – nos últimos anos, tivemos metalizações diferentes que promovem uma característica de superfície que demandam um coating específico para garantir uma boa aderência; da mesma forma, com cilindros de chapa inox. Hoje, muitos estão investindo em cilindros de chapa por questões econômicas, vida útil, praticidade de manutenção, mas essa superfície também apresenta suas peculiaridades, portanto, requer um coating apropriado para essa condição”, disse.

A gerente mencionou, ainda, as variabilidades de yankees de altas e baixas temperaturas. “Nem todas as químicas atuam bem em condições de extrema variação, então essa flexibilidade tem sido também uma exigência grande dos pacotes de coating, flexibilidade a temperaturas e umidade. Por último, o lançamento de novas tecnologias por parte de fabricantes de máquinas para reduzir o consumo de energia elétrica ou outros. Esses equipamentos são muito bem-vindos e eficazes, mas nós temos de entendê-los e apresentar um pacote de coating bem apropriado para essa condição”, ressaltou.

 

Noemy aproveitou para comentar de que forma a Solenis enxerga o processo de creping. “O aspecto do operador é importante na compreensão, porque o coating não é tecnologia básica e matemática de uma máquina tissue, coating é uma arte, não é algo que você aprende em uma semana, mas sim vivencia dia a dia. Em função disso, a Solenis tem uma estrutura da equipe de tissue muito especial, é um círculo, desde a equipe de vendas até aplicações e marketing; é um grupo de muita expertise em creping e que compartilha as experiências, porque não é vender o produto, é vender uma solução “taylor-made”. Nós temos técnicos de campo que ficam no cliente para poder acompanhar não só os aspetos do coating em si, mas justamente para entender essas variações de processo, etc”, pontuou.

Essa equipe integrada e os fortes investimentos em pesquisa e desenvolvimento estão entre os principais diferenciais da Solenis. “Temos essa equipe com uma comunicação intensa para que o exemplo de um ajude a interpretar a situação de outro, temos um networking com nosso grupo global muito forte para que isso também nos traga elementos de solução rápida. Outro ponto é nossa equipe de pesquisa e desenvolvimento; a Solenis tem um investimento em inovação significativo, o que nos permite estar sempre introduzindo novas moléculas de forma a ampliar as alternativas de portfólio, além de entregar cada vez mais valor agregado ao processo. A Solenis não vende químicos, vende tecnologia, vende soluções”, concluiu.

Confira na íntegra o Painel Tissue Online: Especialistas debatem tecnologias e avanços no processo de crepagem:

Mostrar mais

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Botão Voltar ao topo