fbpx

Banner Animado Adritz no Portal Tissue Online

Coronavírus Notícias Tissue no Brasil

Softys irá doar 850 mil máscaras cirúrgicas para o estado de São Paulo

imagem ilustrativa softys

Solenidade ocorreu nessa quinta-feira, 28, no Palácio dos Bandeirantes, com a presença do diretor-geral da Softys, do diretor-geral da CMPC no Brasil e do governador

O estado de São Paulo receberá uma doação de 850 mil máscaras cirúrgicas nos próximos meses. Isso porque a Softys, líder na América Latina em produtos de higiene e cuidados pessoais, pertencente ao Grupo CMPC, agiu rapidamente diante do momento de pandemia passando a produzir um dos itens mais importantes para a proteção das pessoas, posteriormente, doados gratuitamente para o estado.

As primeiras 175 mil máscaras destinadas ao governo de São Paulo, estado em que a companhia mantém sua sede no Brasil, foram entregues em ato solene nessa quinta-feira, 28, no Palácio dos Bandeirantes. Os diretores gerais da Softys, Luis Delfim e da CMPC no Brasil, Mauricio Harger, fizeram a entrega oficial para o governador, João Doria.

Solenidade ocorreu nessa quinta-feira, 28, no Palácio dos Bandeirantes, com a presença do diretor-geral da Softys, do diretor-geral da CMPC no Brasil e do governador

Legenda: Da esquerda para a direita, o diretor-geral da CMPC no Brasil, Mauricio Harger, o governador do estado de São Paulo, João Doria, o diretor-geral da Softys no Brasil, Luis Delfim, a secretária de Desenvolvimento Econômico de São Paulo, Patrícia Ellen, e o diretor de Relações Institucionais, Comunicação e Sustentabilidade da CMPC, Daniel Ramos.

“A iniciativa do Grupo CMPC, por meio da Softys, é bem-vinda para o estado de São Paulo porque ela atende prioritariamente o fornecimento de máscaras para o setor de segurança pública, Polícia Militar, Polícia Civil, Corpo de Bombeiros, Polícia Científica, assim como a Polícia Ambiental. E também para o setor de saúde pública, por meio dos hospitais, dos AMEs (Ambulatórios Médios de Especialidades) e dos centros de atendimento público para a saúde em todo o estado. Além disso, é uma iniciativa solidária e pioneira, porque é uma indústria com sede em São Paulo produzindo máscaras e atendendo a esse novo e gigantesco mercado”, afirma o governador de São Paulo, João Doria.

A empresa, que é reconhecida por meio de marcas como Elite, Sublime, Kitchen, Babysec, Elite Professional, entre outras, possui suas unidades nos municípios de Caieiras e Mogi das Cruzes, que também receberão doações de mais de 315 mil máscaras.

Entendendo que toda a iniciativa pelo bem da saúde das pessoas fará a diferença neste momento e, ao encontrar dificuldades na aquisição de máscaras para os seus colaboradores e prestadores de serviços, o grupo investiu na compra de máquinas para produzir o material de proteção. Até o início de agosto, quando a segunda máquina de produção do material comprada pela companhia entrará em funcionamento, a Softys vai produzir 14 milhões de máscaras cirúrgicas por mês.

“É um momento desafiador, mas também uma oportunidade de união e colaboração entre as instituições. Não podemos esperar que apenas o poder público resolva sozinho os desafios da saúde pública. As empresas precisam ajudar com ações práticas e rápidas. Por isso, mobilizamos nossos profissionais para a produção de máscaras cirúrgicas, um dos principais itens de segurança para evitar a disseminação do vírus”, explica Luis Delfim, diretor-geral da Softys no Brasil.

Isso também pode ser interessante 👇🏻
• Softys anuncia a doação de 400 mil máscaras cirúrgicas para o Paraná
• Grupo CMPC anuncia doação de 1 milhão de máscaras cirúrgicas para o RS
• Softys lança embalagem especial com agradecimento aos colaboradores

O diretor-geral da CMPC no Brasil, Mauricio Harger, destaca que é a hora crucial para unir as iniciativas públicas e privadas em prol da saúde da população e pelo bem do país. “Nós entendemos que é o momento das empresas se solidarizarem e estarem próximas da sociedade, com ações eficazes e que ajudem efetivamente no combate à pandemia. É por isso que decidimos contribuir produzindo um dos itens fundamentais para garantir a proteção das pessoas e que estava em falta no mercado devido à alta demanda”, afirma Harger.