NotíciasTissue na América Latina

Softys apresenta seu primeiro relatório de sustentabilidade

A empresa apresentou seu primeiro relatório de sustentabilidade e iniciativas prioritárias para os oito países em que está presente

Com investimento de US$ 13 milhões e inauguração prevista para 2022, a Softys Brasil terá um sistema anaeróbio que transforma em gás resíduos de alto teor orgânico presente nos efluentes, e realiza o reaproveitamento de biomassa.

Com a participação de Paul Polman como expositor principal e uma audiência de 1.200 pessoas de todo o mundo, a Softys, filial da CMPC, focada na fabricação de produtos de higiene e cuidada pessoal, lançou seu primeiro Relatório de Sustentabilidade, detalhando os avanços da empresa desde 2019 até o primeiro trimestre de 2020, conforme sua Estratégia de Sustentabilidade 2020-2030.

Este plano faz parte da Estratégia de Sustentabilidade do Grupo CMPC, que se iniciou há mais de três anos com a identificação de temas prioritários e áreas focais. A determinação de políticas como, por exemplo, sobre Mudanças Climáticas e Diversidade e Inclusão; uma nova forma de governança corporativa, com a criação do Comitê de Sustentabilidade; a gestão dos temas materiais com focos específicos para os três negócios; e, no final de 2019, com o lançamento de suas metas de sustentabilidade: objetivos ambiciosos em relação a resíduos, água, emissões de gases de efeito estufa e conservação da biodiversidade e ecossistemas.

O presidente das empresas CMPC e Softys, Luis Felipe Gazitúa, destacou que “este primeiro relatório trata de forma íntegra e exclusiva as contribuições e impactos que determinam a sustentabilidade da Softys”, acrescentando que “o propósito de cada uma das nossas ações deve ser baseado nas expectativas das pessoas; portanto, na Softys assumimos isto com firmeza, considerando a necessidade permanente de inovar para o cuidado das pessoas. Assim, tudo se reflete neste primeiro Relatório de Sustentabilidade. Tomara que este importante documento sirva para continuar contribuindo para tornar este mundo melhor; quanto a nós como Softys, continuaremos trabalhando arduamente para alcançar esse objetivo”, concluiu.

Por sua vez, Gonzalo Darraidou, gerente-geral da Softys na região, afirmou que “este Relatório torna nossa gestão e nossos desafios transparentes em questões ESG (ambientais, sociais e de governança), considerando os nossos diversos públicos-alvo. Com certeza, o documento será uma poderosa ferramenta de gestão interna, além de um marco na história da empresa, demonstrando que a sustentabilidade é, para a Softys, uma alavanca estratégica no centro do negócio e da nossa operação”.

No evento, o expositor convidado, Paul Polman, ex-CEO da Unilever e um dos líderes globais em sustentabilidade empresarial, destacou o trabalho da Softys: “Como humanidade, enfrentamos hoje desafios históricos: desde a crise climática até a crescente desigualdade, são questões que deveriam estar na mesa dos líderes, não só dos Estados, mas também das empresas, e é muito motivador ver que atores regionais relevantes na América Latina assumem este papel, considerando a sustentabilidade como base de sua estratégia de negócios”.

O ex-CEO da Unilever afirma que “a COVID-19 coloca em evidência as falhas do nosso sistema e as marcas têm um papel importante”. Nesse sentido, ele destacou a campanha de máscaras da Softys durante a pandemia, observando que “[a empresa] tem sido capaz de operar seis máquinas de produção de máscaras e doar mais de 15 milhões desses produtos na região. Eles não tinham que assumir essa obrigação, mas o fizeram devido ao seu grande senso de responsabilidade e queremos agradecer eles por isso”.

AVANÇOS

A Estratégia de Sustentabilidade Softys 2020 – 2023 é baseada em quatro pilares: facilitar uma vida melhor para as pessoas, co-construir um ambiente econômico sustentável, promover o desenvolvimento das comunidades locais e proteger nosso ambiente comum. Pilares que se consolidam como compromissos e metas concretas para 2023.

Considerando estes quatro eixos, a empresa já está implementando diversas ações, sendo uma delas a fabricação e doação de máscaras em cinco dos países onde a Softys opera — conforme citado por Paul Polman —, isto a fim de fazer frente à contingência da COVID-19 na região e alavancando o pilar da comunidade.

Também são ressaltados o lançamento e o desenvolvimento da primeira versão do Softys Water Challenge, um desafio de inovação que convida empreendedores de todo o mundo a buscar soluções que proporcionem acesso à água potável para as comunidades mais carentes da América Latina. A primeira versão da competição foi realizada neste ano e a empresa vai anunciar em breve o plano de implementação das soluções vencedoras em diferentes comunidades a nível regional, um projeto de investimento social que tem a ver com o propósito da Softys de cuidar das pessoas, sob o lema de que “sem água não há higiene”.

Por sua vez, no quesito Meio Ambiente, a contribuição da Softys para os compromissos de sustentabilidade de Empresas CMPC é concreta e ambiciosa, e consiste em ser uma empresa com zero resíduos até 2025, reduzindo as emissões de gases de efeito estufa em 50%, nos escopos 1 e 2 para 2030, além de reduzir em 40% o uso de água na indústria por tonelada de produto para 2025, objetivos que, segundo o que foi indicado pelo gerente geral, permitem à Softys “imaginar mais 100 anos para a nossa empresa e cumprir uma promessa ambiciosa: um melhor cuidado, para um amanhã melhor”.

 

MARCOS POR PAÍSES

Na Softys Argentina focaram no tratamento de lama de cal, que atualmente tem dois destinos: 30% dela é usada para a fabricação de tijolos cerâmicos e o 70% restante é empregada para tratamento de estabilização química. Em 2018 colocaram em funcionamento um de seus maiores projetos: a quarta máquina de tissue na fábrica de Zárate, com investimento de USD$ 130 milhões e capacidade de produção anual de 60 mil toneladas.

Na Softys Brasil, em 2019, foi aprovado um projeto de modernização da estação de tratamento de efluentes em Caierias, consistente em um sistema anaeróbio que transforma em gás resíduos de alto teor orgânico presente nos efluentes, além do reaproveitamento de biomassa. Com investimento de US$ 13 milhões, a inauguração está prevista para 2022. Além disso, adquiriram uma nova caldeira de biomassa para aumentar o consumo de energia renovável e reduzir em 20% o uso de combustíveis fósseis

Na Softys Chile serão certificadas as embalagens (recipientes e envolturas) dos produtos fabricados no país, como papel higiênico e guardanapos. Eles terão embalagens certificadas como material reciclável e terão um selo de rotulagem ecológica, que promoverá a reciclagem entre os consumidores chilenos. Esta iniciativa nasce a partir do objetivo de continuar adicionando mais critérios de sustentabilidade e inovação ao longo do ciclo de produção dos produtos da empresa, gerindo de forma adequada a redução, reutilização e redução de resíduos.

Na Softys Colômbia, em 2019, foi executado o projeto Producción Más Limpia, PML (Produção Mais Limpa), a fim de maximizar a gestão de água e fibras. O projeto foi certificado pela Corporación Autónoma Regional, CAR (Corporação Autônoma Regional) e pela Universidad de los Andes (Universidade de Los Andes), no âmbito do programa RedES CAR, aumentando a eficiência no uso de matérias-primas. Como parte da contribuição para o meio ambiente, eles plantaram 254 espécies nativas com um esquema de compensação voluntária em áreas de interesse hídrico e biológico, graças a um convênio com a Ecosmyle.

Na Softys Equador, há algum tempo, a participação das mulheres em vários cargos tem vindo a aumentar: a equipe gerencial é composta em 56% por mulheres e a área administrativa e comercial por 49%. Neste ano lançaram o projeto “Snorkel” com foco na redução de custos em fraldas infantis alicerçado na revisão da composição de produtos, melhoria no controle de aprovisionamento, corte e desperdício, levando em consideração a proteção do meio ambiente e a redução de resíduos.

Na Elite México, entre seus projetos relacionados às Metas de Sustentabilidade Corporativa, destaca-se a redução das emissões com a queima de combustíveis fósseis nas operações de distribuição. Este projeto, iniciado em 2020, visa diminuir o uso de equipamentos elétricos e aumentar a geração de energia com gás natural. Participam do grupo de Conservadores de la Biodiversidad (Conservadores da Biodiversidade), por meio da instalação de um acampamento para a conservação de tartarugas em Playa Miramar, Tamaulipas. Além disso, mantém uma campanha permanente de reciclagem de plástico PET nas fábricas, para doação a escolas do setor.

Na Softys Peru é desenvolvido o programa “Educación para el Éxito” (Educação para o Sucesso) que promove a permanência no sistema educacional de crianças e adolescentes em risco social, para melhorar seu desempenho acadêmico em três escolas do distrito de Santa Anita. O programa fornece serviços de nivelamento e monitoramento educacional. Assim, de acordo com os últimos relatórios, 70% dos participantes experimentaram um aumento de 20% ou mais em seu desempenho acadêmico.

Na Softys Uruguai o foco tem sido a redução de resíduos de disposição final e consumo de água conforme com as Metas Corporativas de Sustentabilidade. No tocante aos resíduos, avançaram com a criação de uma fábrica de compostagem em parceria com o departamento de Canelones, e quanto à água, estabeleceram melhorias para reduzir o uso industrial deste recurso natural. A partir dos estudos realizados ao longo do Pando, eles concluíram que a tecnologia da fábrica permite manter a qualidade da água despejada no rio.

SOBRE A SOFTYS

A Softys é a subsidiária do Grupo CMPC especializada na produção e comercialização de produtos de higiene e cuidados pessoais, como papel higiênico, guardanapos, toalhas de papel, lenços, fraldas para crianças, produtos para incontinência de adultos e proteção feminina. Também é um importante fornecedor de alguns desses produtos para hospitais, clínicas e outros serviços de saúde.

Em agosto de 2019 adquiriu a empresa SEPAC no Brasil, consolidando-se como líder de mercado no negócio de produtos Tissue no País, além de ser líder na América Latina, alcançando mais de 500 milhões de consumidores, com operações em oito países: Brasil, Chile, Argentina, Colômbia, Peru, Equador, México e Uruguai.

Com suas marcas Elite, Babysec, Ladysoft, Cotidian, Duetto, Sublime, Kitchen, Nova, Premier, Sussex, Elite Professional e OK Pet, entre outras, fornece soluções inovadoras e sustentáveis para a higiene e o bem-estar dos consumidores.

Fonte
Portal Nacional de Seguros
Mostrar mais

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Botão Voltar ao topo