Notícias Tissue no Brasil

Revestimento de poliuretano aumenta vida útil de feltro em máquina de celulose e papel

Tecnologia Valmet representa ganhos em posições críticas de máquinas e aumento da produtividade

A aplicação do feltro com revestimento de poliuretano Valmet Press Felt SMO, apresentou ganhos de 25% em vida útil na posição Pick Up na máquina de celulose. Geralmente o feltro Pick Up é a posição mais crítica da máquina e, dependendo da configuração das prensas, apresenta um alto desgaste causando perda de volume ativo. Como consequência, reduz sua capacidade hidráulica e a eficiência da máquina.

A decisão pela aplicação de poliuretano foi tomada após a realização de alguns testes na matriz da Valmet localizada em Tampere, na Finlândia, onde encontram-se modernos equipamento que simulam a real situação dos feltros em máquina. Com isso, ficou comprovado que o feltro revestido da Valmet seria mais resistente ao feltro padrão. O resultado alcançado aumentou a vida útil de 120 para 150 dias. 

“Em um dos casos, após a remoção prematura de alguns feltros e diagnosticado um elevado desgaste, verificamos que existiam altos índices de hidrogênio de peróxido no sistema, fazendo com que a poliamida e as fibras dos feltros perdessem suas propriedades quando eram expostos a esse contaminante. O principal desafio foi adaptar nosso produto a essa condição de processo, e partimos para alguns estudos junto aos nossos especialistas da nossa matriz em Tampere”, explicou Daniel Nogueira, técnico de vendas sênior da Valmet para vestimentas.

O revestimento de poliuretano também pode ser aplicado em qualquer tipo de feltro para diferentes finalidades, como máquinas de papel onde apresentam problemas de qualidade da folha como shadowmarking, dupla face, entre outros.

“É muito importante que o aumento de vida útil esteja diretamente relacionado à produtividade da máquina de papel ou celulose. É preciso manter no mínimo a mesma qualidade de produção durante todo o período de vida útil das vestimentas, por isso devemos estar sempre atentos a algumas variáveis das máquinas, tais como capacidade hidráulica dos feltros, drenagem das telas formadoras, consumo de energia, consumo de vapor, entre outros”, disse Nogueira.

Comente com Facebook

Comentários