NotíciasPapel Marrom

Receita da Smurfit Kappa supera 3 bilhões de euros no 1º trimestre

“Esse desempenho demonstra os benefícios contínuos do modelo operacional integrado e resiliente da Smurfit Kappa”, declarou o diretor presidente da empresa, Tony Smurfit

Uma das maiores fabricantes de embalagens de papel do mundo, a Smurfit Kappa reportou uma alta de 33% na receita do primeiro trimestre de 2022, comparada ao mesmo período no ano anterior, somando 3,02 bilhões de euros. O Ebitda (lucro antes de juros, impostos, depreciação e amortização) da companhia alcançou 514 milhões de euros, um crescimento de 33%.

“Esse desempenho demonstra os benefícios contínuos do modelo operacional integrado e resiliente da Smurfit Kappa, nossa diversidade geográfica e aquisições recentes”, declarou o diretor presidente da empresa, Tony Smurfit, em nota.

Entre janeiro e março, as vendas de papelão ondulado aumentaram 3,6%, enquanto as vendas de caixas na Europa subiram 3% e nas Américas 6%. As operações de papel e papelão ondulado tiveram bons resultados em todas as regiões, segundo a empresa.

Recentemente, o grupo concluiu a aquisição da Argencraft, fábrica de papelão ondulado em Buenos Aires, na Argentina. Em abril, a companhia anunciou também sua decisão de sair do mercado russo, em decorrência do conflito com a Ucrânia.

O diretor presidente ressaltou que o primeiro trimestre apresentou diversos desafios operacionais significativos, com o aumento dos custos de praticamente todos os insumos, bem como as já apertadas cadeias de abastecimento exacerbadas pela guerra.

“Ao entrarmos no segundo trimestre, a demanda continua boa com recuperação progressiva dos preços do papelão ondulado. Aumentos de custos e restrições de oferta continuam sendo uma característica de nosso negócio, que está sendo tratada com a dedicação de nosso pessoal e com a recuperação ativa de preços”, afirmou a companhia.

A Smurfit Kappa diz, ainda, estar confiante nas perspectivas futuras, com o desempenho no primeiro trimestre e programa de investimento contínuo, estabelecendo uma base forte para 2022 e adiante.

Fonte
Valor Econômico
Mostrar mais

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.

Botão Voltar ao topo