Celulose Notícias

Pindamonhangaba vai gerar mais de 1.150 empregos com novos contratos comerciais

A Cocepelco (Cooperativa de Trabalho em Celulose e Papel Coruputuba) firmou novos compromissos comerciais nas três últimas semanas. Dentre as negociações estão o adiantamento de matéria prima (celulose) para produção de papel A4 e tissue – que é utilizado para confecção de guardanapos, papel higiênico e lenços – antecipação de pagamento para ter preferência na entrega da mercadoria.

Cocepelcoreuniaocooperados14112013

Para o presidente da Cocepelco, Paulo Toledo, os novos parceiros garantem o incremento da cadeia produtiva e financiam o começa da produção. “Não é uma prática comum no mercado nacional, mas já ocorre muito no leste asiático ou em transações ligadas ao petróleo este pagamento antecipado. Isso garante ao nosso cliente a prioridade na aquisição do papel A4 ou manufatura para toda a linha tissue”.

O presidente da Cocepelco afirmou que os contratos com os novos parceiros vão impulsionar a produção da indústria e aumentar a geração de empregos. “Inicialmente prevíamos 250 trabalhadores diretos e mais de 900 indiretos, mas este número vai aumentar porque o mercado está aquecido e precisa do nosso papel”.

Paulo Toledo exibiu relatórios de indicies inflacionários de papel higiênico, guardanapo, lenços e papel A4. “O cenário nacional já sente os efeitos da ausência da produção em Pindamonhangaba, que também contribui com a inflação, que nesta linha já acumula alta de 12% – o que é mais que o dobro da inflação do país – neste momento em 5,84%, segundo o IBGE”.

Para o conselheiro financeiro da Cocepelco, Evandro César Raimundo, o preço do papel higiênico, guardanapo, lenços e papel A4 terá significativa redução com a produção da cooperativa. “Vamos cooperar para suprir a necessidade e segurar a alta da inflação. No início de ano isso aliviará a situação de milhares de pais que têm que comprar material escolar”, explicou.

Fonte