Notícias Personal Care

P&G planeja aumentar os preços das fraldas em 4%

O aumento ajudará a compensar os custos mais altos do processo de fabricação do produto

A Procter & Gamble planeja aumentar os preços das fraldas em cerca de 4% no próximo ano, anunciaram executivos durante o anúncio dos resultados do quarto trimestre da empresa. O aumento ajudará a compensar os custos mais altos da commoditie, as despesas de envio e as taxas de câmbio.

De acordo com o CFO, Jon Moeller, a P&G trabalhará com dimensionamento de embalagens e inovação para repassar os aumentos de preços. A P&G também aumentará os preços de suas toalhas de papel Bounty, papel higiênico Charmin e lenços Puffs. Os aumentos começarão a ser lançados em outubro e entrarão em vigor em fevereiro de 2019.

As vendas no setor de cuidados para bebês da P&G caíram 2% durante o quarto trimestre devido a condições de mercado como a greve de transporte no Brasil, suavidade na Arábia Saudita e problemas de inflação e retração do mercado em partes da África. O negócio também tem sido desafiado por movimentos agressivos de rotuladores privados e ajustes de estoque em mais áreas em desenvolvimento, incluindo a América do Norte.

No entanto, o ano passado não ficou sem os pontos brilhantes para o maior fabricante de fraldas do mundo, incluindo o retorno à liderança na China continental, o crescimento de 34% na Índia e o lançamento da linha Pampers Pure Protection, que alcançou liderança no mercado natural de fraldas. mercado de fraldas de bebê dentro de semanas de sua introdução de abril.

A P&G também detém o principal mercado global de fraldas do tipo calças, que é o estilo que mais cresce no mundo. “Isso nos posiciona bem, já que o mercado muda para esse tipo de produto globalmente”.

O CEO da P&G, David Taylor, disse a analistas que acredita que o mercado aceitará esses aumentos de preços, devido à alta dos preços das commodities nos últimos trimestres, combinada com a superioridade das fraldas da P&G.

Comente com Facebook

Comentários