fbpx
NotíciasTissue no Brasil

Neve® inicia primeiro programa de aceleração para o projeto “Banheiros Mudam Vidas”

O projeto contou com mais de 80 inscritos, entre ONGS e empresas, das quais 10 foram selecionadas para participarem do projeto!

Neve Banheiros Mudam Vidas

Como parte dos desdobramentos de seu projeto global “Banheiros Mudam Vidas”, lançado em 2016 para atuar diretamente na melhoria de saneamento básico, a marca de papel higiênico e lenços umedecidos Neve®, da multinacional americana Kimberly-Clark, está desenvolvendo sua fase de aceleração com as iniciativas selecionadas para participar do projeto.

A iniciativa contou com mais de 80 inscrições de projetos de empreendedorismo social com foco no desenvolvimento de soluções na área de saneamento básico. A partir desses inscritos, doze candidatos promissores foram selecionados para participaram de uma oficina presencial em São Paulo e agora dez desses projetos estão passando por uma aceleração de cinco meses com mentores especializados e 60 profissionais voluntários das mais diversas áreas de Kimberly-Clark, incluindo workshops presenciais e reuniões periódicas.

Os critérios de seleção desses dez finalistas se fundamentaram no alto potencial de impacto social dessas iniciativas, alcance ou previsão de sustentabilidade financeira, qualificação de equipe e empreendedores responsáveis, potencial de serem replicados e além de tudo, se foram ações já testadas anteriormente.

Segundo dados do Instituto Trata Brasil, cerca de 100 milhões de pessoas no Brasil não possuem coleta de esgoto, quase metade da população brasileira (47,64%). Dessas, 13 milhões são crianças e adolescentes, sendo que 3,1% delas não apresentam sequer um sanitário em casa.

As iniciativas selecionadas buscam desenvolver tecnologias para solucionar o problema de coleta e tratamento de esgoto, entre elas desenvolvidas a partir de biodigestores; sistemas de tratamentos, banheiros secos, sistema de reuso, entre outros. Os idealizadores dos projetos também têm bastante conhecimento sobre os principais problemas enfrentados dentro das comunidades de baixa renda e/ou isolada e desenvolvem trabalhos de educação e engajamento comunitário.

Conheça um pouco mais sobre algumas das iniciativas selecionadas:

Sapiência Ambiental

A Sapiência Ambiental, idealizada por Vitor Tonzar Chaves e Rafael Martese Privato, veio de um histórico de pessoas que já trabalhavam com saneamento em comunidades, terceiro setor e pesquisas. Atuam geralmente na região extremo sul de São Paulo. Seu projeto para solução de saneamento é desenvolvido por meio de biodigestores, que por se tratar de uma tecnologia simples e acessível vem sendo bastante utilizada nos contextos de tratamento de esgoto em comunidades e regiões rurais.

GOTA

A GOTA surgiu dentro de uma empresa de engenharia ambiental, a Vecchi Ambiental – que há 4 anos atua no B2B com estações de saneamento de grande porte, e é formada por uma equipe de engenheiros, sanitaristas e químicos. Como solução ao saneamento, trabalham o sistema GOTA, uma estação de tratamento compacta que substitui a rede de coleta e atende até 8 ou até 100 pessoas em área isoladas, dependendo do modelo. A solução substitui os projetos de rede por levarem a estação muito mais perto da fonte que gera esgoto. A partir do projeto hidráulico da casa já é possível ligar diretamente a estação, sem necessidade de instalar uma rede de coleta. O projeto teve como idealizadores Daniel Campos Vecchi e Ricardo Soares de Azevedo Lima.

Taboa Engenharia

A Taboa é uma empresa formada por dois engenheiros, Leonardo Adler e Tito Cals Lopes de Almeida, que propõem alternativas à centralização do saneamento em zonas isoladas. Acreditam que o tratamento tido como tradicional por todos os governos e poderes públicos não é a solução para se chegar à universalização. Trazem o saneamento ecológico como solução para o projeto, que tem como objetivo realizar o tratamento do esgoto o mais próximo possível de onde ele é gerado, além de transformar os resíduos efluentes em algum subproduto.

INSA – Instituto Nacional do Semiárido

A equipe multidisciplinar do Instituto Nacional do Semiárido é formada por engenheiros ambientais, engenheiros civis, engenheiros agrônomos, biólogos, analistas de laboratório e assistentes sociais que trabalham com a implantação de sistemas de tratamento de esgoto para reuso agrícola no semiárido. Atualmente, quem está na frente do projeto é o Mateus Cunha Mayer e Salomão de Sousa Medeiros. Eles atingiram resultados favoráveis ao reuso restrito da água que é gerada como subproduto do sistema de tratamento que desenvolveram, um tipo de água viável de ser utilizada para irrigar plantas frutíferas, madeireiras e forrageiras ao pé, sem tocar os frutos, e assim contribuir com o sustento de famílias que convivem com vulnerabilidade hídrica. Nessas regiões é comum ficar sem água durante longos períodos no ano. Com a tecnologia implantada é possível gerar sustentabilidade durante todo o ano para subsistência na região, gerando economia de compra de nutrientes químicos e águas de outras fontes. Além de promover condições da produção de hortas para a subsistência e gerar excedentes para comercialização nas feiras regionais. Possuem parcerias também com duas instituições de pesquisa agroecológica no Nordeste (IPA, em Pernambuco, e IRPAA, na Bahia) para promover a proliferação da tecnologia em outros recantos do semiárido.

SANA – Soluções de Saneamento Comunitário

A equipe, composta por Marina Doninni e Elena Maria Garcia Caldini Vilalba, já participou de edições anteriores de “Banheiros Mudam Vidas” e retorna para Neve – O Desafio pensando em maturar ainda mais a atuação como empresa, além de apresentar o aprimoramento do projeto.

Trouxe como solução o Sanitário Compostável – a mesma tecnologia que foi utilizada na última edição da iniciativa e que foi escolhida para abastecer uma comunidade que não tinha fácil acesso à água. Utiliza serragem, folhas secas e outros materiais secos ao invés da água.

Biosaneamento

Criado há cerca de um ano, por Luiz Alberto Altmann Fazio e Marcel Boccia, o projeto Biosaneamento mais do que uma tecnologia, traz a associação da intervenção com a solução do problema em regiões com falta de saneamento. O propósito é a universalização do saneamento básico. Como solução para Neve – O Desafio trouxeram o biodigestor de modelo chinês com anéis de concreto. Um dos objetivos é avaliar o contexto e o território para encontrar a forma de intervenção que melhor atende os moradores de cada região trabalhada.

Banheiro para Todos (TETO)

O projeto criado por Juliana Simionato e Felipe Santiago Velasco, em parceria com o TETO (Amanda Benadiba e Aline Teixeira da Fonseca e Silva) é baseado na criação de ligação entre o voluntariado e a comunidade, que trabalham em conjunto para gerar soluções concretas para melhorar as condições de vida no local. A instituição incentiva que as populações das comunidades sejam atores transformadores do território em que vivem. A organização está trabalhando em um banheiro pré-fabricado com fossas ecológicas e biodigestores (um sistema para tratar e filtrar os resíduos contaminantes que podem voltar ao solo).

BioMovement – HomeBiogas BioToilet

A iniciativa trabalha a implantação de sistemas HomeBiogás Bio-Toilet em comunidades desconectadas da rede de esgoto tradicionais, que reduzem o volume de resíduos sólidos enviados para aterros sanitários e os gastos com operações de coleta e transporte, ao mesmo tempo que produzem de forma segura uma energia renovável. Como solução, o sistema traz um processo biológico sem oxigênio capaz de converter resíduos orgânicos (cascas de frutas, por exemplo) em energia, como gás de cozinha. A iniciativa foi idealizada por Amanda Benadiba e Aline Teixeira da Fonseca e Silva.

EMBRAPA

A Empresa Brasileira de Pesquisa Agropecuária (Embrapa) traz como solução tecnológica a Fossa Séptica Biodigestora, que trata exclusivamente o esgoto do vaso sanitário, produzindo um efluente rico em nutrientes que pode ser utilizado no solo como fertilizante. Desde sua criação assumiram o desafio de desenvolver, em conjunto com parceiros do Sistema Nacional de Pesquisa Agropecuária (SNPA), um modelo de agricultura e pecuária tropical genuinamente brasileiro, superando as barreiras que limitam a produção de alimentos, fibras e energia do país. A iniciativa foi idealizada por Enio Giuliano Girão e Carlos Piffero Câmara.

ENVOLVER E SANEAMENTO BÁSICO RURAL

O projeto ENVOLVER, idealizado por Luís Ricardo de Souza Corrêa e Juliana Lemes da Cruz, traz como solução a fossa séptica biodigestora, que é um sistema de tratamento do esgoto doméstico, desenvolvido pela EMBRAPA, em 2003, para atender comunidades rurais. Esse sistema é composto por três caixas coletoras com 1.000 litros cada uma. Tais caixas ficam enterradas no solo, funcionam conectadas exclusivamente ao vaso sanitário e são interligadas entre si por tubos e conexões de PVC. O objetivo é garantir às comunidades rurais o acesso a um direito básico que é o saneamento básico.

Mais sobre Saneamento Básico

A origem do projeto se deve a uma triste realidade. Segundo dados do Instituto Trata Brasil, de 2018, cerca de 100 milhões de pessoas no Brasil não possuem coleta de esgoto, quase metade da população brasileira (47,64%). Dessas, 13 milhões são crianças e adolescentes, sendo que 3,1% delas não apresentam sequer um sanitário em casa. Com base neste cenário, Neve® reforça seu comprometimento em mudar esta realidade e conscientizar as pessoas sobre a causa em mais um desdobramento da iniciativa Banheiros Mudam Vidas.

Segundo dados do Instituto Trata Brasil, menos da metade (45,1%) do esgoto gerado no Brasil é tratado, sendo o restante é descartado irregularmente no meio ambiente, impactando negativamente a saúde e agravando quadros de doenças como diarreia, febre amarela, leptospirose, malária, esquistossomose e dengue, principalmente. Em 2017, a incidência de internações por doenças como essas foi de 12,46 internações por 10 mil habitantes.

Praticamente 35 milhões de cidadãos não recebem água tratada e só 49% das moradias no país são atendidas por redes coletoras de esgoto. No Brasil como um todo, apenas 2.126 municípios (38,2%) informaram ter Política Municipal de Saneamento Básico em 2017.

Neve Banheiros Mudam Vidas

Sobre o projeto

A Kimberly-Clark  já atua globalmente na área do saneamento desde 2015. No Brasil, o projeto “Banheiros Mudam Vidas” foi lançado por Kimberly-Clark, por meio de sua marca Neve®, em 2016. A primeira etapa do projeto foi realizada na Amazônia, em parceria com o UNICEF e impactou 230 mil pessoas

Em 2017, foi lançada a segunda etapa, um piloto da marca apoiando o empreendedorismo social. Na época, foi selecionado um projeto que tratou de criar uma tecnologia de sanitário seco adaptada aos diversos climas e regiões do Brasil. Foram implementados 18 banheiros durante a iniciativa.

Mostrar mais
Botão Voltar ao topo
Baixe nosso e-book!

Conheça OS PRINCIPAIS fabricantes de papel tissue do Brasil e suas capacidades produtivas.

Este levantamento apresenta os principais fabricantes de papel tissue no Brasil em ranking definido por capacidade produtiva instalada.