Notícias Tissue no Mundo

Lucros da Kimberly Clark

A Kimberly-Clark, fabricante das fraldas Huggies e do papel higiênico Neve, teve lucro líquido de US$ 485 milhões no segundo trimestre de 2019, um aumento de 7% na comparação anual.

O lucro por ação no trimestre ficou em US$ 1,40, acima da cifra de US$ 1,30 reportada há um ano. O lucro por ação ajustado, de US$ 1,67, foi maior que o consenso da FactSet, de US$ 1,61.

As vendas da multinacional americana somaram US$ 4,6 bilhões entre abril e junho, alta de 1%. As vendas orgânicas avançaram 5%, mas as mudanças nas taxas de câmbio de moedas estrangeiras reduziram o resultado das vendas em 5%, segundo a empresa.

Mike Hsu, presidente da Kimberly-Clark, disse em nota que a companhia reduziu custos em US$ 980 milhões e devolveu US$ 520 milhões aos acionistas por meio de dividendos e recompras de ações.

A divisão de cuidados pessoais reportou vendas de US$ 2,3 bilhões, alta de 1%, com aumento nos preços de 5% e volume de produtos vendidos 1% maior. O lucro operacional ficou em US$ 485 milhões, alta de 5%, ajudado por menores despesas e aumento das vendas orgânicas.

Na América do Norte, as vendas foram 5% maiores. Os preços subiram 3%, puxados pela categoria de produtos para bebês e crianças. Nos mercados emergentes, as vendas caíram 1%. Houve impacto de 13% do câmbio, que foi maior na América Latina. Na região, os preços também subiram.

Na área de papéis para fins sanitários, as vendas do primeiro trimestre ficaram estáveis em US$ 1,5 bilhão, influenciadas pelo câmbio. O lucro operacional alcançou US$ 221 milhões, aumento de 7%.

O desempenho das vendas na América do Norte foi 5% melhor, em base anual. As vendas nos mercados emergentes e em desenvolvimento recuaram 4%.

O segmento K-C Professional registrou vendas de US$ 800 milhões, queda de 5%. As vendas na América do Norte ficaram estáveis, enquanto nos mercados emergentes foi reportada uma queda de 6%.