Notícias Tissue no Mundo

Kimberly-Clark luta para se manter no topo

Parece que os mercados de ações dos Estados Unidos sentiram o frio dos eventos climáticos no mês passado.

Recentemente, discutiu-se os benefícios do modelo de negócios da Kimberly-Clark, o mais proeminente, é a sua concentração estreita em produtos à base de papel e de higiene pessoal. Agora é hora de olhar para um principal risco que a empresa enfrenta em 2014, e como isso pode afetar o seu investimento.

Competição por todos os lados

Durante o quarto trimestre, uma teleconferência de resultados da companhia em 24 de janeiro, o CEO Tom Falk disse que tem prestado atenção nos concorrentes percebidos como ameaças em 2014. Falk disse memoravelmente “. Todos os dias alguém se levanta e quer comer o nosso almoço”

No entanto, o relatório de lucros trimestrais, que incluiu resultados anuais, revelou uma empresa que está operando confortavelmente. Vendas orgânicas do quarto trimestre cresceram 5% em relação ao trimestre do ano anterior. O balanço da empresa é relativamente saudável, ostentando um índice de liquidez corrente. O Fluxo de caixa operacional foi robusto em 2013 em US $ 3 bilhões, gerados a partir de 21.100 milhões dólares em vendas. Assim, as ameaças de rivais entrincheirados e os novos que procuram arrancar quota de mercado global da Kimberly-Clark parecem particularmente dignos de atenção da administração.

Falk menciona a P&G, de capital fechado, como exemplos de adversários significativos na América do Norte. Mas isso realmente não era novidade para ninguém.

Por exemplo, Falk citou um desafio antecipado no Brasil este ano. A Unicharm é uma companhia forte que se parece muito com a Kimberly-Clark: É estritamente focada, de alta desempenho, e muitas vezes compete na grande final de vários mercados.

Enquanto concentrada principalmente na Ásia, A Unicharm tem operações em 80 países e pretende expandir sua presença internacional. A abertura de uma nova fábrica em São Paulo, Brasil, na Primavera deste ano para fabricar e vender fraldas descartáveis ??premium. A Kimberly-Clark e Procter & Gamble, juntas, controlam cerca de 60% do mercado de fraldas no Brasil.

Atualmente, os planos da Unicharm são modestos: Quer ganhar cerca de US $ 47 milhões em vendas no Brasil nos próximos três anos. Mais problemático para a Kimberly-Clark são as implicações a longo prazo de um concorrente que quer estabelecer base bem administrada no Brasil, o coração do mercado sul-americano.

Falk também mencionou pressões competitivas das Empresas CMPC, um fabricante chilena de celulose, papel e produtos de papel. Falk disse que a CMPC está crescendo fora de seu alcance geográfico tradicional na porção mais meridional da América do Sul, e vai expandir-se para outros países, incluindo o México.

A expansão da CMPC é um desafio para investimento de capital muito bem sucedido da Kimberly-Clark do México. A CMPC adquiriu uma fabricante de fraldas mexicanas chamada Absormex em 2006. Desde então, a empresa chilena ampliou as linhas de produtos da Absormex e incluiu lenço de papel, fraldas descartáveis, cuidados femininos, e produtos para incontinência – todos os pilares dos negócios da Kimberly-Clark do México.

 kimberly slide

Manter o foco

No início deste ano, a Kimberly-Clark parece pronta para proteger os seus interesses. É possível que as ações da empresa possam ser punidas no geral em comparação com empresas de exposição aos mercados emergentes, embora Kimberly-Clark ocupe nichos de alta demanda, como cuidados com o bebê. Com um rendimento de dividendo significativo de 3%, a Kimberly-Clark é digna de um belo lugar em 2014.

Dailyfinance.com
Adaptado e Traduzido por Tissue Online