NotíciasTissue no BrasilValmet

Inovação é a nossa marca registrada, diz presidente da Valmet América do Sul

No Talk Tissue – Especial Fabricantes de Máquinas e Equipamentos, o executivo analisou o atual cenário do mercado de tissue e falou sobre as soluções fornecidas pela multinacional finlandesa

Com os desafios enfrentados no primeiro semestre de 2021, os fabricantes de tissue devem analisar as projeções para os próximos meses para definir suas próximas estratégias. Para Celso Tacla, presidente da Valmet América do Sul, é importante considerar além do curto e médio prazo. “Nossa visão é normalmente para o longo prazo, observamos os mercados ao longo dos ciclos”, afirmou o executivo, durante o Talk Tissue – Especial Fabricantes de Máquinas e Equipamentos.

Na ocasião, Celso contou que a Valmet atua em outros setores além de tissue, como celulose e papel cartão. Esta gama permite à empresa observar a indústria sob diferentes vertentes. “Nós temos visto nos últimos anos um crescimento do mercado, não um crescimento sempre contínuo, e sim, com variações de curto prazo”, declarou.

Essas variações, na visão do executivo, são em grande parte causadas pela pressão dos custos. “É realmente uma conjunção de fatores, com preços de celulose que chegam a um nível bastante alto, combinados com uma taxa de câmbio alta”, explicou Tacla. Desta maneira, a movimentação de produtores de bens de capital passa por um período “morno”, com poucas movimentações. “Isso com certeza é um inibidor de investimento no curto prazo”, completou.

SOLUÇÕES FORNECIDAS

Olhando em retrospecto, entre os anos de 2008 e 2014, a Valmet forneceu 60% das máquinas de simples largura, enquanto 40% eram de dupla largura. “Já no período seguinte, entre 2014 e 2021, a situação inverteu e o que nós temos percebido é uma migração no mercado com a busca por máquinas de maior capacidade e produção de papéis de melhor qualidade”, relatou Tacla.

“Nós temos introduzido na América Latina tanto as novas tecnologias com os papéis NTT, como também soluções para a redução do custo operacional com grande sucesso”, disse. Em sua visão, esta busca por maior qualidade e a tendência de fábricas com máquinas de maior capacidade estão atreladas à redução de custos operacionais, obtida pela maior eficiência operacional, soluções para redução de consumo de água, energia e fibras para produção, por exemplo.

A multinacional finlandesa sempre preza pela eficiência e é referência em tecnologia e inovação. “É uma empresa que tem mais de 200 anos, e não é à toa que a longevidade das empresas é conquistada por meio disso, pelas novidades e inovações que trazemos continuamente ao mercado. Eu acho que essa é nossa marca registrada”, declarou Celso.

A companhia tem ofertas amplas, com máquinas para papéis convencionais, texturizados e estruturados, além dos equipamentos flexíveis, que podem fabricar tanto papéis planos como texturizados. “Temos tido grande sucesso nessa linha, com 11 máquinas instaladas no mundo, das quais três na América Latina”, afirmou.

Com uma nova divisão, chamada SMM (Small and medium machines), que chegou com a aquisição do Grupo PMP em 2020, a Valmet está preparada para fornecer também máquinas de menor tamanho, médias e de menor velocidade, tanto na área de tissue quanto na área de cartão. “Essas soluções são implementadas tanto em novas instalações, como também muitos têm nos procurado para introduzir essas modificações nas plantas existentes”, observou.

Para o executivo, as inovações tecnológicas já são o presente e norteiam os trabalhos desenvolvidos hoje na Valmet. “Nós fizemos em 2020 quatro start-ups utilizando suporte remoto, e já temos o Performance Center, que é nosso centro de atendimento remoto aos clientes”, concluiu.

Confira na íntegra o Talk Tissue – Especial Fabricantes de Máquinas e Equipamentos:

Mostrar mais

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Botão Voltar ao topo