Notícias Tissue no Brasil

Fabricantes de papel higiênico são autuados por irregularidades nas medidas

De um total de 53 produtos 35 (66%) estavam irregulares, levando à autuação dos fabricantes.

Durante a operação “De Olho no Rolo” 66% dos produtos analisados apresentaram medidas menores que as indicadas nas embalagens

Fiscais do IPEM-SP (Instituto de Pesos e Medidas do Estado de São Paulo), órgão do Governo do Estado que tem como finalidade proteger o consumidor, analisaram as medidas – largura e comprimento – de diversas marcas de papel higiênico das linhas doméstica e institucional, a fim de verificar se a indicação apresentada pelo fabricante na embalagem está correta.

Durante a ação, realizada nos dias 6 e 7 de junho, de maneira coordenada na capital e nos laboratórios do IPEM-SP no interior do Estado de São Paulo, foram verificados 53 produtos. Deste total, 35 (66%) estavam irregulares, levando à autuação dos fabricantes.

Na Capital, foram analisados 4 produtos, dos quais 4 (100%) apresentaram medidas não correspondentes com o indicado na embalagem.

Interior

Em Bauru, o IPEM-SP fiscalizou 6 marcas, sendo que 5 (83%) apresentaram irregularidades.

No laboratório de Campinas, foram analisadas 3 marcas, com 3 (100%) de produtos irregulares.

Em Ribeirão Preto, foram avaliadas 10 marcas e 1 (10%) apresentou problema.

Na regional de São Carlos foram analisadas 9 marcas, sendo encontrados erros em 3 (33%).

No laboratório do IPEM-SP em São José do Rio Preto foram avaliadas 21 marcas, em 19 (90%) foram identificadas irregularidades.

As empresas autuadas têm dez dias para apresentar defesa ao órgão. De acordo com a lei federal 9.933/99, as multas podem chegar a R$ 1,5 milhão.

Em 2017, a mesma operação verificou 43 produtos. Deste total, 17 (39%) estavam irregulares, levando à autuação dos fabricantes.

Veja a lista de empresas autuadas pelo IPEM-SP

Comente com Facebook

Comentários