Celulose Notícias

Eldorado Brasil anuncia lucro de R$ 280,6 milhões em 2015

A Eldorado Brasil, controlada pelo Grupo J&F, encerrou 2015 consolidando sua posição de liderança no mercado global de celulose.

Eldorado Brasil em Três Lagoas - MS

Eldorado Brasil em Três Lagoas – MS

A companhia teve lucro líquido de R$ 280,6 milhões, em comparação ao prejuízo de R$ 419 milhões no ano anterior. Além disso, a empresa alcançou um EBITDA (Lucros Antes de Juros, Impostos, Depreciação e Amortização) de R$ 1,9 bilhão, com margem EBITDA de 58%.

“O ano de 2015 representa um marco na trajetória de sucesso da Eldorado, consolidando sua posição de “Empresa de Classe Mundial” e combinando nossos pilares de competitividade, inovação, sustentabilidade
e valorização de pessoas”, afirma José Carlos Grubisich, presidente da Eldorado Brasil.

Já no quarto trimestre, a Eldorado continuou melhorando seu desempenho em relação aos trimestres anteriores e atingiu margem EBITDA de 75%, a maior do setor nos últimos 25 anos, segundo dados da agência Bloomberg.

O bom desempenho operacional refletiu positivamente na geração de caixa, o que possibilitou a redução da alavancagem, saindo de 7,9x no último trimestre de 2014 para 3,7x (índice de Dívida
Líquida / EBITDA) no encerramento de 2015.

“Todas as iniciativas de produtividade e competitividade permitiram um aumento significativo da geração de caixa da empresa, que resultou na redução expressiva da alavancagem”, explica Grubisich.

O forte crescimento da demanda internacional por celulose branqueada de fibra curta também beneficiou a companhia, que vendeu 1.562 mil toneladas em 2015.

A Ásia, notadamente a China, foi o principal destino de exportação da celulose da Eldorado, 43% do volume de venda total, seguida por Europa (32%), América do Norte (11%) e América Latina (14%). O segmento de
papéis tissue (para conforto e higiene pessoal) e imprimir e escrever foram as principais aplicações para a celulose da companhia com, respectivamente, 43% e 28% das vendas.

“Nossa estratégia comercial é bem sucedida. A relação direta com a nossa clientela, o portfolio diversificado de clientes e o foco em parceiros com alto potencial de crescimento, principalmente no segmento de
tissue, permitiu chegarmos a um faturamento bruto de R$ 3,8 bilhões”, diz Grubisich.

Para melhorar o escoamento da mercadoria, a Eldorado inaugurou em junho passado um Terminal Portuário próprio em Santos (SP). O terminal reforça o propósito da empresa em ser líder no mercado global de celulose
e vai gerar uma economia anual de R$ 80 milhões em custos logísticos. Parte deste incremento de eficiência já foi percebido nos resultados do segundo semestre de 2015.

Madeira, celulose e energia

A base florestal da Eldorado atingiu 215 mil hectares em 2015, com alto nível de mecanização das operações, chegando ao percentual de 85%, este patamar está 27% acima da média do setor.

Ainda no ano passado, a companhia passou a concentrar suas operações florestais no Mato Grosso do Sul, reduzindo a distância média de transporte de matéria até sua unidade produtiva em Três Lagoas (MS). O encerramento
das operações florestais no Estado de São Paulo, em junho, também otimizou a estrutura de colheita e colaborou para a diminuição de custos de transporte e de emissões de gases.

“As decisões estratégicas da companhia se mostram acertadas ao analisarmos o bom desempenho alcançado”, aponta o presidente da companhia.

A empresa atingiu uma produção de 1.597 mil de toneladas de celulose, 6,5% superior à capacidade projetada para a unidade industrial (1,5 milhão de toneladas de celulose por ano). O avanço na produção é resultado
de melhorias no desempenho e na eficiência do processo industrial, que possibilita à unidade já operar em ritmo de 1,7 milhão de toneladas por ano. Autossuficiente em energia gerada a partir de biomassa para consumo próprio e de parceiros instalados no complexo
industrial em Três Lagoas, a companhia forneceu 174 mil MW (megawatts) para o mercado livre, o suficiente para abastecer uma cidade com mais de 90 mil habitantes e gerar receita de R$ 59 milhões.

Projeto de expansão

Em 2015, o projeto de expansão da Eldorado saiu do papel, com o início das obras do Projeto Vanguarda 2.0, que terá capacidade para produzir mais de 2,3 milhões de toneladas de celulose e será o maior complexo
industrial do setor no mundo. Em dezembro, foi concluída a terraplanagem – o nivelamento da área é necessário para permitir a imposição de fundações para as futuras instalações. Também já estão em andamento as obras de infraestrutura (70% realizada) com a instalação de tubulações para redes de drenagem, água, eletricidade e esgoto que chegam a 16,5 quilômetros.

jornaldiadia.com.br