CopapaNotíciasTissue no Brasil

Copapa apoia ações de preservação da Mata Atlântica

Por meio de sua linha Carinho Eco Green, a fabricante fluminense de tissue ajuda a conservar o bioma mais ameaçado do país

Em 27 de maio, comemora-se no Brasil o Dia Nacional da Mata Atlântica. A data atenta para a importância de se preservar um dos biomas mais ricos do mundo, prioritário para a conservação da biodiversidade mundial.

Preocupada com a conservação dos recursos naturais, a Copapa, por meio de sua linha Carinho Eco Green, apoia iniciativas de preservação da Mata Atlântica – o bioma mais ameaçado do país, com 12,4% de floresta remanescente, e a casa comum de 72% da população brasileira.

A linha foi lançada em 2020 pela fabricante fluminense de tissue e é altamente inovadora no mercado. O Carinho Eco Green é o primeiro papel higiênico do Brasil sustentável em todas as etapas do seu ciclo de vida. Desenvolvido com base nos princípios da economia circular, com investimento em pesquisa de R$ 10,2 milhões e cerca de R$ 47 milhões em maquinário, trata-se do primeiro produto do segmento tissue a receber o rótulo ecológico ABNT ambiental, que certifica a sustentabilidade dos produtos nas fases de extração de recursos, fabricação, distribuição e descarte.

Para o consumidor, os principais diferenciais do Carinho Eco Green estão na embalagem plástica e nos rolos, que são totalmente compostáveis: o plástico é feito de milho e o tubete, com cola à base de fécula de mandioca, que se tornam adubo quando descartados junto a resíduos orgânicos em locais próprios para compostagem.

Também por meio do Carinho Eco Green, a Copapa é parceira do Projeto SOS Mata Atlântica, com o objetivo de realizar a conservação e restauração do bioma, da biodiversidade e proteção dos corpos de água e ambientes marinhos. A companhia, inclusive, renovou a parceria com a entidade apesar das dificuldades provocadas pela pandemia do coronavírus.

A empresa tem como meta para 2023 a Floresta Carinho, que será resultado das ações de neutralização e negativação de carbono do produto ao longo dos anos. Dessa forma, quanto maiores as vendas de Carinho Eco Green, mais rapidamente a fabricante de tissue contribuirá para a recuperação da Mata Atlântica.

NEUTRALIZAÇÃO DE CARBONO

O Carinho Eco Green tem toda a sua produção, movimentação interna e distribuição neutras em carbono. Todo esse processo, denominado “Processo AFPS”, foi elaborado com foco na otimização do consumo de energia elétrica e água e na eliminação total do uso de combustíveis fósseis na produção e substituição gradual na logística de distribuição. Assim, o saldo de emissões de gases de efeito estufa dessa operação, em forma de geração de carbono equivalente, é muito menor que nos processos comuns, correspondendo a apenas 10% desse índice. Esse saldo, atualmente, é neutralizado por meio do plantio de árvores (Certificado PRIMA 112), em projeto de reflorestamento da Mata Atlântica (SOS Mata Atlântica).

PROJETO DE REFLORESTAMENTO

Segundo dados de 2016 da Secretaria de Estado do Ambiente e Sustentabilidade do Rio de Janeiro (SEAS-RJ), a região noroeste fluminense possuía apenas 2,8% da cobertura original de Mata Atlântica. Dentre os muitos malefícios da redução da cobertura vegetal, estão a diminuição das espécies nativas da flora e fauna, bem como o agravamento das condições climáticas da região, perdas significativas em sua rede hidrográfica e altas taxas de degradação do solo.

Para ajudar a reverter esse cenário, a Copapa firmou parceria, de forma voluntária, com a Prefeitura de Santo Antônio de Pádua, para a restauração ecológica das áreas degradadas que compõem o Parque Natural da Mata Atlântica do município, cuja área total compreende 738.000 m².

A Fase 1 do projeto tem como objetivo a restauração do chamado Núcleo 2 – Bela Vista, com 147.000 m² de extensão. A restauração ecológica tem como finalidade a recuperação e conservação da flora e fauna da região, a proteção das suas encostas, a melhoria do microclima local e a regularização hidrológica, melhorando a rede de drenagem e evitando processos erosivos. No local, serão plantadas mais de 5.000 mudas para complementar a área de mata existente.

Mostrar mais

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Botão Voltar ao topo