NotíciasSR Automação IndustrialTissue no Brasil

Como as soluções da SR Automação podem te auxiliar a entrar na Indústria 4.0

A quarta revolução industrial visa à integração dos processos e o acesso aos dados em tempo real de forma segura, impactando a forma de trabalhar nos mais diversos setores

As indústrias se encontram em constante mudança quando se trata de tecnologia e hoje pode-se observar uma forte tendência conhecida como Indústria 4.0, a qual visa à integração dos processos e o acesso aos dados em tempo real de forma segura. Tal movimento é chamado desta forma por fazer alusão a uma quarta revolução industrial, pois gerará impacto na forma de produzir tal qual o obtido a partir da invenção da máquina a vapor.

 

Figura 1: Linha histórica da Revolução Industrial. Fonte: Acatech, 2013

Vale ressaltar o fato de que essa tendência apenas é possibilitada a partir da junção de seus principais pilares, havendo a necessidade de estudo profundo e individualizado acerca do processo/ fábrica, sua estrutura de IT/OT (tecnologia da informação/tecnologia da operação), tecnologias adaptáveis e implementação escalonada – o que é chamado de avaliação de maturidade. Não basta estudar apenas as tecnologias, mas também de que forma elas irão impactar a forma atual de trabalhar nos mais diversos setores dentro da indústria: mecânica, elétrica, manutenção e, principalmente, operação.

Figura 2: Estágios de desenvolvimento da Indústria 4.0. Fonte: Acatech, 2020

Uma das formas que a Automação tem de contribuir com tal tecnologia é a disponibilização de dados. Os dois principais protocolos usados na conexão de dados dos controladores das máquinas e processos como o CLP (Controlador Lógico Programável) a nuvem é o MQTT e o OPC, os quais são protocolos que visam à conectividade de forma simples independente da tecnologia de hardware/software utilizada para troca de dados. Nessa mesma linha, os Sistemas Supervisórios sofreram extensas evoluções desde sua estreia nas indústrias, podendo hoje trabalhar em OPC UA, implementando a comunicação com um servidor permitindo leituras históricas ou de tempo real; bem como em OPC DA, podendo expor todos os objetos existentes no domínio em execução, trabalhando, assim, como servidor.

As redes industriais ethernet como PROFINET, EtherCAT e Ethernet/IP estão cada dia mais presentes no mercado industrial, viabilizando a comunicação no nível de controle. Porém, quando se fala em comunicação verticalizada (do chão de fábrica à nuvem), é obrigatório atender requisitos de segurança, para os quais o OPC UA se mostra não apenas adequado, como também uma excelente solução. É interessante e importante observar que essas tecnologias operam colaborativamente, ou seja, é possível utilizar no mesmo barramento comunicações de controle em PROFINET e OPC UA, trabalhando mutuamente e de forma simultânea, permitindo que automações em estações diferentes se comuniquem e laborem entre si.

Figura 3: Topologia de automação e comunicação verticalizada. Fonte: Profinews, 2020

As soluções da SR Automação contam com a incorporação do recurso e disponibilidade de dados em OPC UA ou OPC DA, quando em estrutura de rede adequada, possibilitando, assim, não apenas o acesso às informações da planta automatizada, como também a intercomunicação dos processos.

Mostrar mais

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Botão Voltar ao topo