Banner Animado Valfilm Portal Tissue Online

Notícias Tissue na América Latina

CMPC tem setor tissue como prioridade para crescimento

No ano passado, o Capex (despesa de capital estimado), da CMPC chegou a US $ 1,6 bilhão, incluindo o projeto Guaíba 2, uma nova máquina de papel tissue no México e novas centrais de cogeração de energia.

cmpc tissue

Luis Llanos, CFO da CMPC disse: “Vamos reduzir o investimento o Capex (despesa de capital estimado), após terminarmos Guaíba. O investimento total estimado para o ano de 2015 é de U$900 milhões contra U$1bi de milhões dólares americanos; metade do que está sendo gasto em Guaíba, então nós vamos ter um número menor em 2016. “

2015 será um ano marcante para a CMPC, disse a empresa. “A expansão da planta de Guaíba é a maior expansão em nossa história de quase 95 anos, aumentando a nossa capacidade de celulose em mais de 40%; para 4,1 milhões de toneladas anuais, baixando o custo médio de produção.

“Esta instalação de caráter mundial está agora mais de 90% concluída e está no bom caminho para começar a produção no final do segundo trimestre do ano, fornecendo celulose para nossa base global de cliente. Em outro lugar, nós temos projetos menores que vão aumentar a nossa capacidade de teissue no México e avançar nosso progresso para energia auto-suficiência”.

A CMPC planeja iniciar uma nova linha de celulose kraft branqueada de eucalipto de 1,3 milhão de toneladas por ano em sua fábrica de Guaíba no Brasil, até o final abril.

A nova máquina de papel tissue de 50,000tpa na unidade de Altamira do CMPC no México está programada para iniciar-se no terceiro trimestre deste ano.

A nova central de cogeração também vai começar a operação em Altamira, no terceiro trimestre.

A CMPC está construindo de mais duas plantas para cogeração de energia, uma em Puente Alto e outra em Talagante, ambas no Chile, com início de operação previsto para o segundo e terceiro trimestres, respectivamente.

Llanos explicou que a CMPC ainda está à procura de oportunidades para crescer. “Mas é claro que o nosso nível de endividamento é alto devido ao projeto de Guaíba, por isso é cedo para pensar em crescer mais. “Os setores que temos prioridades são o tissue e o de celulose – estamos confiantes de que o tissue é uma área de crescimento, esses projetos requerem mais tempo para serem feitos, por isso, a curto prazo vamos crescer mais no ramo do tissue “, disse ele.

Nível de crescimento da CMPC estava em 3,4x ao final do quarto trimestre de 2014, acima de 2,8x, em dezembro de 2013.

Tissue World Magazine