Notícias Tissue na América Latina Tissue no Brasil

CMPC anunciou plano de austeridade agressiva e visa Colômbia, Brasil e México

A empresa tem como prioridades estar nos três principais fornecedores de tissue e fraldas nos países onde atua.

cmpc tissue

Um café da manhã com investidores, organizado pelo Santander Global Banking & Markets, foi o cenário para as Empresas CMPC, ligadas ao grupo Matte, anunciarem seus novos objetivos.

Após a implementação do maior investimento de sua história fora do Chile, com a construção da fábrica Guaíba 2 no Brasil, a empresa agora pretende continuar com sua estratégia de internacionalização. E este tempo, tanto a área de tissue como a de fraldas vão um papel mais importante.

Para isso, a empresa liderada pelo empresário Eliodoro Matte, procura aprofundar seus laços com a América Latina.

Através de uma apresentação, a CMPC diz que a companhia “precisa ampliar e consolidar o seu modelo de papel tissue, do sul para o norte da América Latina.”

Especificamente, o objetivo é claro: “CMPC aspira a ser um dos três principais líderes em cada um dos países onde atua”, de acordo com a apresentação que a empresa se tornou pública através de seu site destinado a investidores.

Na categoria de tissue, a empresa detém uma quota de 75% no Chile, 43% na Argentina, 80% no Uruguai, 56% no Peru e 23% no Equador.

No entanto, é ainda deficiente em participação de mercado no México, Colômbia e Brasil, já que nesses países a empresa atinge apenas 6%, 11% e 7% do mercado, respectivamente.

Nos mesmos países, a sua quota de mercado na categoria de fraldas é igualmente deficiente.

No México, Colômbia e Brasil sua participação nesta categoria é inferior a 10%.

Na verdade, a própria empresa admite na introdução que “A CMPC está expandindo seu conhecimento na indústria de fraldas, e que está desenvolvendo uma categoria que também complemente o negócio de tissue.”

O mercado uruguaio da CMPC tornou-se um verdadeira referência para os produtos de maior valor agregado. Apenas em tissue, manteve uma quota de mercado de 80%, enquanto que nas fraldas é em torno de 60%.

pulso.cl