NotíciasTissue no Mundo

Cidade de Navarra se destaca na fabricação de papel

Quarta maior produtora da Espanha, Navarra fabricou 513,3 mil toneladas de papel em 2020

A cidade de Navarra, na Espanha, vem se destacando na fabricação de papel, sendo a quarta maior produtora no país. Com seis unidades fabris, em 2020, produziu 8,2% do total – 513,3 mil toneladas – de papel de toda a Espanha.

Os dados são do Relatório Anual do Setor de Celulose e Papel, recentemente publicado pela Aspapel (Associação Espanhola de Fabricantes de Celulose, Papel e Cartão), e indicam que, mesmo diante da pandemia de Covid-19 e o período de transição do Brexit, o setor conseguiu mostrar sua musculatura: a queda no global da produção de papel foi de apenas 2,6% e a de celulose, de 0,4%. Em ambos os casos, as quedas foram bem inferiores às sofridas pelo PIB ou pelo próprio consumo das famílias.

“Se há algo que a pandemia deixou claro, é a importância de ter uma indústria local poderosa e sustentável”, diz Elisabet Alier, presidente da Aspapel. Em Navarra, onde estão presentes grandes multinacionais como Smurfit Kappa, Sofidel e Essity, esta indústria emprega mais de 2.000 pessoas.

Ao longo de 2020, também durante os meses mais duros de confinamento, as fábricas de papel conseguiram atender a demanda com aumentos de alguns produtos em até 50%, garantindo o abastecimento tanto de papéis tissue como de papéis gráficos para comunicação e lazer. No âmbito global, os maiores crescimentos foram registrados em papelão ondulado (5,1%) e papel tissue (3,2%).

A Essity, com unidade fabril em Allo, aumentou em 50% a produção de papel higiênico na Espanha durante a segunda semana de março de 2020, o que a levou a fabricar cerca de três milhões de rolos por dia. Por outro lado, a produção de papéis gráficos (papel jornal e para imprimir e escrever) diminuiu 33,2% e a de papéis especiais, 9,2%. Os demais se mantiveram em volumes semelhantes aos do ano anterior.

COMÉRCIO EXTERIOR

59% do faturamento do setor em 2020 veio do mercado externo, ao qual foram destinados 46% da sua produção total, três pontos percentuais a mais que um ano antes. Os principais mercados externos do papel fabricado na Espanha foram os demais países da UE (62%), com destaque para os vizinhos Portugal e França, que sozinhos representam 41% do total das exportações, além da Itália, Alemanha e Reino Unido. As exportações para a África (15%) e Ásia (14% e com clara tendência de aumento) já representam quase um terço do total e o dobro da crise de 2008.

No primeiro quadrimestre de 2021, com um crescimento da produção global de 1,7%, houve aumentos em quase todos os principais tipos de papel. O destinado a papelão ondulado avançou 3,1% e o de embalagens, 4,9%. A fabricação de papéis especiais cresceu 3,3%, e a de papéis tissue, 2,4%. Em contrapartida, o cartão revestido diminuiu 4,7% e os papéis gráficos (imprensa, imprimir e escrever), 5,7%.

Fonte
Diario de Navarra
Mostrar mais

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Botão Voltar ao topo