Notícias Tissue no Brasil

Cesta básica fica mais barata em 13 capitais brasileiras

Belém foi a capital onde o valor da cesta básica mais recuou.Preço na capital do Pará ficou 4,5% mais barato em relação a agosto.

Em setembro, a cesta básica ficou mais barata em 13 das 18 capitais pesquisadas pelo Dieese. A inflação dos alimentos deu um alívio em alguns produtos, como itens de higiene pessoal.

Belém foi a capital onde o valor da cesta básica mais recuou. O preço na capital do Pará ficou em R$ 319, 4,5% mais barato do que em agosto. A maior influência veio da farinha de mandioca, muito consumida no Pará, que ficou quase 6% mais barata. Outro item que agora está valendo a pena comprar é o tomate. O preço caiu 28% em setembro.

Com uma redução de 3,5%, o Recife foi uma das capitais brasileiras com maior queda no preço da cesta básica em setembro. Outros itens, como feijão, arroz e óleo de soja, também ajudaram a puxar o preço da cesta básica para baixo na capital pernambucana.

Porto Alegre segue com a cesta básica mais cara do país. Mesmo com queda de 0,55% em relação a agosto, o valor está acima de R$ 385. Sete produtos ficaram mais baratos. Na capital do Rio Grande do Sul , a maior queda de preço também foi a do tomate, com mais de 9%. Por outro lado, seis itens estão mais caros. O que mais subiu foi a batata, 14,5%, principalmente por causa da chuva que prejudicou a colheita.

São Paulo tem a segunda cesta básica mais cara entre as 18 cidades pesquisadas. Na capital paulista, para a dona de casa encher o carrinho no mês passado só com o essencial do mercado teve que pagar R$ 383,21, isso equivale a 53% do salário mínimo, descontando já a Previdência.

A boa notícia é que os preços de alguns produtos caíram: é o caso do tomate, do leite integral, da manteiga e do óleo de soja. Agora, também teve aumento, principalmente na batata, na carne de boi e no pãozinho francês.

g1.globo.com