Celulose Notícias

Três Lagoas é a terceira cidade brasileira com melhores empregos.

TRES_LAGOAS_MS_HOJEMS

Uma pesquisa realizada pela revista Veja, colocou Três Lagoas no Mato Grosso do Sul em 3º lugar num ranking de 10 cidades que oferecem renda salarial de R$ 5 mil por mês ou mais aos seus profissionais.

Após entrar na lista das 50 cidades que mais contratam em 2013, ocupando o 22º lugar, segundo dados do Cadastro Geral de Empregados e Desempregados (CAGED), Três Lagoas é a terceira, entre as 10 cidades do Brasil que oferecem renda salarial de 5 mil mensal, ou mais, segundo pesquisa realizada pela revista Veja.

Com aproximadamente 110 mil habitantes, o padrão de qualidade de vida é considerado alto, e entre os profissionais mais procurados estão os engenheiros técnicos da indústria química.

Dentre os setores de sucesso e de visibilidade de Três Lagoas, o setor de Papel e Celulose bem aquecido faz jus ao título oficial da “Capital Mundial da Celulose”. Somente a fábrica de Celulose e Papel, Eldorado Brasil, investirá R$ 7,5 bilhões em sua ampliação.

O crescimento industrial da cidade é nítido, um porto fluvial está sendo planejado para atender a demanda das indústrias e assim, melhorar a eficiência logística industrial.

Proveniente deste crescimento, entre os empregos promissores para o mercado de trabalho está a exigência dos profissionais de nível técnico e engenheiros químicos de produção.

Para o secretário de Desenvolvimento Econômico, Luciano Dutra o trabalho desenvolvido para o crescimento da cidade tem como principal objetivo elevar o padrão da qualidade de vida da população.

“Estamos no ranking das 50 cidades brasileiras que mais oferecem vagas e agora entre as 10 que oferecem melhor oportunidade de bons empregos. Isto é resultado de uma boa administração dos nossos recursos com uma política voltada ao desenvolvimento de nossa cidade, uma parceria do Estado de Mato Grosso do Sul, junto a demais parceiros e da vontade da população. Nosso fator logístico também nos favorece e fazemos bom proveito dele. Ainda há muito a fazer, mas, estamos no caminho certo”, pontua o secretário.

 

Adptado de Jornalemdia.com.br