Notícias Tissue no Mundo

The Navigator registra aumento no volume de vendas de Tissue

As vendas compensaram as perdas de Papel e Energia nos primeiros 9 meses do ano.

A The Navigator Company divulgou os resultados dos primeiros 9 meses do ano, onde representou um aumento de 1,8% em relação ao mesmo período do ano passado.

Com vendas de € 905 milhões, o segmento de papel representou 71% do volume de negócios, a energia e a celulose 10% (ambos com cerca de € 122 milhões) e o negócio de tissue cerca de 8% (€ 102 milhões).

O ano de 2019 foi marcado pela redução dos preços da celulose por um enfraquecimento da procura. Ainda assim, a empresa aumentou o volume de vendas de celulose e de tissue, o que permitiu compensar a diminuição das vendas nos setores do papel e energia.

O aumento de volume das vendas de celulose permitiu à Navigator registar um aumento de 5% no valor das vendas em valor para € 121,4 milhões.

As vendas de papel totalizaram 1082 mil toneladas (-4,8% do que o mesmo período em 2018) e ficaram condicionadas pela deterioração das condições de mercado e pelos menores volumes de produção.

A procura de papéis de impressão e escrita tem vindo a refletir a desaceleração econômica a nível global e uma forte redução de stocks ao longo da cadeia de distribuição. O grupo optou por proteger a margem na Europa e nos EUA, regiões onde regista a maior parte das suas vendas e fez algum redirecionamento de volumes para fora destas geografias.

Esta gestão provocou uma alteração do seu mix de produtos, com um aumento do peso das vendas de bobinas, uma redução dos produtos premium (que dado o contexto de pressão de preços registaram um menor volume de vendas), e uma estabilidade ao nível das marcas próprias. Apesar desta evolução de mix, o preço médio de venda permaneceu 2,4 % acima do preço médio de 2018, tendo as vendas em valor atingido € 905 milhões.

O volume de papel produzido pela Navigator nos nove primeiros meses de 2019 totalizou cerca de 1091 mil toneladas, ficando abaixo do volume de 2018, devido a um conjunto de fatores, entre os quais se destacam as greves ocorridas durante o primeiro semestre na PM4 de Setúbal, mas também uma gestão do nível de produção face às condições atuais de mercado.

A paragem anual dos equipamentos de papel da fábrica da Figueira da Foz inicialmente prevista para outubro, acabou por ser antecipada para setembro, realizando-se de forma sincronizada com a paragem da fábrica de celulose, contribuindo assim também para uma melhor gestão da oferta.

A Navigator procedeu à otimização operacional e de qualidade de novos produtos na sua máquina de papel em Setúbal – PM3 – de modo a potenciar a obtenção de produtos de altas gramagens.

O processo de otimização necessitou de ensaios e testes planeados que obrigaram também à redução de produção da PM3.

 
Valor de vendas de tissue cresce 60%

No negócio de tissue, verificou-se um aumento de 64% do volume vendido para 74 mil toneladas, em resultado do arranque da nova fábrica de tissue de Aveiro.

O valor de vendas situou-se em € 102 milhões, crescendo 58% em relação aos primeiros nove meses de 2018.

As vendas de produto acabado cresceram cerca de 25% para 56 mil toneladas e o grupo registou um forte aumento nas vendas de bobinas para 18,5 mil toneladas, que foram marginais em igual período do ano passado.

Tanto os produtos acabados como as bobinas registraram aumentos de preços relativamente aos primeiros nove meses de 2018, fundamentais para compensar o aumento dos custos – em especial dos químicos, da energia e da logística.