Notícias Tissue na América Latina

Taxas de câmbio instáveis preocupam Kimberly-Clark do México

A Kimberly-Clark México, está preocupada com os efeitos das taxas de câmbio “peso-dólar” sobre seus custos.

Em conferência mais recente com analistas, o diretor geral e o diretor de Finanças da KCM, Pablo González e Xavier Cortés, respectivamente, comentaram que o efeito instável das taxas representa uma forte pressão nos custos pelo aumentos de dois dígitos no preço das fibras recicladas, fibras virgens, resinas e energia elétrica.

Em termos de consumo interno para este ano, os gerentes vêem um cenário complicado e desafiador para a inflação que continua a ser um risco latente.

Sobre os investimentos para este ano, a companhia planeja investir cerca de 100 milhões de dólares, com foco na expansão da capacidade.

A KCM está preocupada com a inflação, pois vê que essa instabilidade vai impactar nos preços das fibras durante o primeiro semestre de 2018.

VALMET-BANNER

O analista do setor de consumo, Carlos Hermosillo, comentou que o resultado trimestral da Kimberly Clark revelou-se desfavorável, especialmente na parte do fluxo operacional, pois esperava-se um aumento de 2%; mas registou-se uma queda de 7,3%.

No relatório trimestral, a KCM destacou que suas receitas aumentaram ligeiramente em 0,54%, (9.432 milhões de pesos) no último trimestre de 2017, contra os 9.381 milhões de pesos no mesmo período de outubro a dezembro de 2016.

As despesas operacionais aumentaram 2,9% no período, refletidas basicamente por maiores custos de distribuição.

O resto das despesas da empresa foram menores em relação ao ano anterior, apesar de continuar investindo no fortalecimento de suas marcas.

El Economista

Comente com Facebook

Comentários