Celulose Notícias

Suzano realiza parada geral na unidade de Três Lagoas

Ação de manutenção preventiva envolverá empresas de diferentes segmentos

A Suzano, realiza entre os dias 9 de junho e 5 de julho a Parada Geral 2019 para manutenção na unidade de Três Lagoas (MS). Por envolver duas fábricas de produção de celulose, que juntas têm uma capacidade de produção de 3,25 milhões de toneladas de celulose/ano, a manutenção será feita de forma sequencial, ou seja, primeiro na fábrica 1, no período de 09 a 19 de junho e, na sequência, na fábrica 2, no período de 20 de junho a 05 de julho.

Na Parada Geral, que ocorre a cada 15 meses, são realizadas ações de manutenção e ajustes nos equipamentos com o objetivo de manter a produtividade, elevar o desempenho ambiental, garantir a segurança dos empregados e a excelência operacional. Além das inspeções de rotina, uma das principais atividades a ser desempenhada é a inspeção das duas Caldeiras de Recuperação da empresa, conforme regulamentação do setor.

Durante a Parada Geral, o desafio é realizar a manutenção em uma linha de produção de celulose mantendo a outra linha de produção em plena atividade. “A Parada Geral teve um planejamento minucioso e estamos preparados para cumprir o cronograma com qualidade e segurança, seguindo as demandas ambientais. A parada planejada é importante para a realização de inspeções, ajustes e manutenções preventivas em equipamentos para garantia da continuidade operacional”, diz o Gerente Executivo Industrial da Suzano em Mato Grosso do Sul, Maurício Miranda.

Em Três Lagoas, a Parada Geral 2019 envolverá cerca de 4.500 ordens de serviço e contará, nos momentos de pico, com 1.300 profissionais temporários de empresas de diferentes segmentos. “Para a realização dessas manutenções é necessária mão de obra altamente especializada em reparos de equipamentos e sistemas de alta tecnologia, complexidade e com grandes dimensões”, informa o Gerente Executivo de Manutenção da Suzano em Mato Grosso do Sul, Fabrício Stange.

A Parada Geral também é importante para movimentar a economia da cidade. “Nesse período, considerando o número de novos profissionais que estarão em Três Lagoas, setores como hotéis, restaurantes, lavanderias, padarias, supermercados, dentre outros estabelecimentos, devem aquecer com a movimentação na cidade, favorecendo a economia e impulsionando a renda do comércio local”, conclui Maurício Miranda.

Comente com Facebook

Comentários