Celulose Notícias

Suzano Papel e Celulose pode comprar florestas da Duratex por cerca de R$ 750 milhões

Em fevereiro, a Duratex anunciou a venda de quase 30 mil hectares de terras e florestas para a Suzano por cerca de R$ 1,05 bilhão.

Ao contrário do que vinha sendo esperado, a Suzano Papel e Celulose pode exercer a opção de compra, por R$ 750 milhões, de 20 mil hectares de eucalipto da Duratex, cujo vencimento ocorre nesta segunda-feira (2 de julho). Com o reforço do caixa resultante da alta do dólar, a Suzano passou a ter conforto financeiro para seguir adiante com essa operação ao mesmo tempo em que avança na compra bilionária da Fibria.

As florestas adicionais asseguram para a Suzano matéria-prima necessária para uma potencial futura expansão no Estado de São Paulo, na avaliação de uma fonte ouvida pelo Valor. Procurada, a Duratex informou que não pode fazer nenhum comentário antes do vencimento da opção. A Suzano ainda não se pronunciou sobre o assunto.

Em fevereiro, a Duratex anunciou a venda de quase 30 mil hectares de terras e florestas para a Suzano por cerca de R$ 1,05 bilhão. Na ocasião, 9,5 mil hectares foram vendidos por R$ 308,1 milhões. O cumprimento da segunda etapa da operação — a compra de mais 20 mil hectares por R$ 749,4 milhões — foi atrelado ao exercício da opção.

Inicialmente, a Suzano tinha interesse nessa madeira adicional para abastecer uma expansão da Lwarcel. A companhia avançou no processo de compra da produtora de celulose do grupo Lwart, mas dele saiu após engatar conversas que resultaram no acordo de combinação de ativos com a Fibria.

Após esse acordo, fontes próximas às negociações entre Suzano e Duratex chegaram a considerar que a opção não seria exercida, mas a forte geração de caixa da produtora de celulose e papel ao longo deste ano tornou a operação interessante novamente.

Comente com Facebook

Comentários