fbpx




Banner Animado Valfilm Portal Tissue Online
Banner Incape Portal Tissue Online

Celulose Notícias

Suzano Papel e Celulose e Agência de Defesa Agropecuária da Bahia firmam parceria para controle das lagartas desfolhadoras de eucalipto

suzano

A Suzano Papel e Celulose e a Agência de Defesa Agropecuária da Bahia (Adab), órgão vinculado à Secretaria Estadual da Agricultura da Bahia (Seagri), estão unindo esforços para o controle de uma praga que tem preocupado quem planta eucalipto como atividade econômica no extremo sul do Estado: a lagarta desfolhadora de eucalipto.

Com base na premissa de que a solução para o problema que afeta a produtividade das florestas plantadas na região passa pelo manejo integrado, a companhia,  em parceria com a Adab e com o apoio da Associação Baiana das Empresas de Base Florestal (Abaf), realizaram na terça-feira (26/1) um workshop em que cerca de 14 técnicos do órgão de fiscalização estadual debateram e presenciaram na prática como identificar e combater o inseto, além de estabelecerem medidas de controle da praga Thyrinteina arnobia, a lagarta-parda-do-eucalipto.

“Temos feito um trabalho com nossos fomentados e agora precisamos da participação dos produtores independentes, para juntos eliminarmos todos os focos. A atuação da Adab neste primeiro momento envolve a orientação dos produtores sobre a importância do controle e conhecer o ciclo de vida da lagarta. Através da sinergia, conseguiremos resultados melhores do que já conseguimos até agora”, disse o gerente florestal da Suzano Papel e Celulose na Bahia, Luiz Carlos Cabral.

O objetivo do workshop, que contou com a presença do especialista da Universidade Federal de Viçosa, professor doutor Norivaldo dos Anjos, foi munir os técnicos de informações para, durante seu trabalho de fiscalização nas fazendas de todo o sul e extremo sul da Bahia, orientar produtores para garantir a saúde dos seus plantios.

“As lagartas estão entre as principais pragas que atingem os plantios de eucalipto. São 110 espécies nativas do Brasil. A super população acontece por causa de algum desequilíbrio, possivelmente climático. É um problema de interesse nacional, das empresas e do Estado, devido à importância econômica da atividade para a região. Quando se tem um surto, é preciso envolver vizinhos e as autoridades. É o que a Suzano está fazendo”, explicou o especialista.

“Esperamos fazer junto com a Suzano um bom trabalho, pois entendemos que é preciso parceria para resolver os problemas de defesa no Estado. Nossa equipe vai visitar os produtores vizinhos e fazer um trabalho de educação sanitária, conscientizando sobre a importância do controle da praga junto aos produtores que não estão fazendo o manejo corretamente”, explicou o coordenador de Defesa Sanitária Vegetal da Adab, Raimundo Ribeiro dos Santos.

Como desdobramento da parceria, a Adab realizou nesta quinta-feira (29/01), em Teixeira de Freitas, o Seminário Técnico Sobre Manejo de Pragas em Essências Florestais, voltado a produtores, empresários rurais do segmento, estudantes e pesquisadores de instituições de ensino e pesquisa, comerciantes de insumos agrícolas e funcionários de órgãos públicos, como o Ministério Público, Polícia Militar, secretarias municipais de agricultura e meio ambiente e agentes comunitários de saúde.

Várias espécies de lagartas desfolhadoras atacam os plantios de eucalipto. O dano causado pela T. arnobia e demais lagartas na cultura do eucalipto é o desfolhamento da planta, podendo, reduzir a produtividade e, em caso de ataques sucessivos, paralisar o seu crescimento, ocasionando a morte da planta.

No País, existem registros de sua ocorrência no Amapá, Amazonas, Bahia, Distrito Federal, Espírito Santo, Goiás, Minas Gerais, Pernambuco, Rio Grande do Sul, Santa Catarina e São Paulo. Essa praga ocorre em quase toda a América do Sul e parte da América Central e, além do Brasil, já foi coletada na Bolívia, Guiana Inglesa, Colômbia, Costa Rica, Guiana Francesa, Panamá, Trinidad, Venezuela e Uruguai.