Celulose Notícias

Sindicato do Papel e Celulose realiza manifestação em frente à Fibria

O objetivo da mobilização é externar o descontentamento com a proposta salarial oferecida pela empresa.

Reprodução: Jornal Dia Dia

Reprodução: Jornal Dia Dia

Acontece neste momento (segunda feira) (17) em frente à empresa Fibria, em Três Lagoas-MS, uma manifestação do Sindicato dos Trabalhadores nas Indústrias de Papel e Celulose contra a proposta salarial oferecida pela empresa. Além do Sititrel, integrantes da CUT, Força Sindical e Nova Central reforçam o movimento.

Após o manifesto os trabalhadores terão a oportunidade de votar sobre a proposta apresentada pela Fibria. “Queremos mostrar aos funcionários o quanto a empresa está desvalorizando o seu esforço, oferecendo migalhas, sendo que a mesma recolhe lucros exorbitantes”, explica Almir Morgão, presidente do Sindicato.

Ainda de acordo com Morgão o setor de papel e celulose não enfrenta crise, o que aumenta o descontentamento da categoria, “de acordo com a própria Fibria, a indústria teve um lucro líquido de R$ 345 milhões, no 2º trimestre”.

PROPOSTA

Após algumas rodadas de negociação, a Fibria ofereceu a seguinte proposta:

– Reajuste salarial: 7,64%

– Ticket alimentação: R$ 260,00

– Abono salarial: R$ 1.780,00

– Piso salarial: R$ 1.494,00

– Auxílio creche: R$ 488,00

– Auxílio filho excepcional: R$ 1.266,00

O INPC (Índice Nacional de Preço ao Consumidor), métrica utilizada para conhecer a inflação, apontou 9,56% nos últimos meses, 2% a mais do valor oferecido pela Fibria. O sindicato busca a reposição do Índice acrescido de 3% de ganho real.

Jornal Dia Dia