fbpx
NotíciasTissue no Brasil

“Queremos fazer com que o saneamento se torne um direito de todos”, diz diretora de marketing da Neve

Confira os melhores trechos do Talk Tissue com Patrícia Menezes, diretora de marketing da Kimberly-Clark para a marca Neve

Patrícia Menezes, diretora de marketing da Kimberly-Clark para a marca Neve, participou do Talk Tissue com Felipe Quintino. Na ocasião, ela comentou a visão da companhia sobre liderar o mundo no que é essencial para uma vida melhor.

“A Kimberly é uma multinacional norte-americana, presente com os seus produtos em mais de 170 países. 25% da população usam nossos produtos todos os dias, estamos há quase 150 anos no mercado, e no Brasil, temos as marcas Neve, Huggies, Intimus e outras, e sempre trabalhamos com o propósito de atender às necessidades mais essenciais da população e buscar produtos para criar uma vida melhor. Mas trabalhamos muito além dos produtos, trabalhamos em iniciativas, ações, em atitudes que sempre visam gerar impacto positivo na sociedade; sempre buscamos inovar, trazendo mudanças para o longo prazo, para gerar tanto valor social, ambiental e financeiro, e sempre em diálogo com nossos consumidores”, conta.

Dentre essas ações, está o Projeto Banheiros Mudam Vidas, que visa a ampliar a oferta de saneamento básico, um serviço ao qual cerca de 50% a população brasileira não tem acesso. “Liderar o mundo no que é essencial para uma vida melhor norteia todas as nossas atividades e quando falamos em sustentabilidade e impacto social, a gente estabeleceu recentemente metas bastante ambiciosas e compromissos até 2030, que visam promover bem-estar para as pessoas, proteger o meio ambiente e melhorar a qualidade de vida das pessoas. O nosso foco é impactar por volta de um bilhão de pessoas que até 2030 que estão em comunidades vulneráveis em todo o mundo. Com foco em reduzir nossa pegada ambiental, um dos pilares da nossa atuação em impacto social é de que as pessoas possam desfrutar de água potável e saneamento, e aí que entra o Projeto Banheiros Mudam Vidas e as nossas iniciativas”, explica, ressaltando que o saneamento básico tem conexão com a marca Neve.

“A Neve é muito icônica no segmento de papel higiênico, e como atua nesse território do banheiro, nada mais fundamental que a gente atuar numa grande causa como a do saneamento, então, desde 2015, atuamos nessa área, e no Brasil, em 2016, a gente trouxe esse Projeto Banheiros Mudam Vidas. A primeira etapa do projeto foi realizada na região da Amazônia, em parceria com o Unicef, e logo a gente conseguiu já impactar 230 mil pessoas, o que foi um grande aprendizado para gente. No ano seguinte, lançamos uma segunda etapa, onde queríamos colocar um piloto apoiando o empreendedorismo social, e nessa época,a conseguimos incentivar um projeto de uma tecnologia de banheiros secos que se chama Bason. Conseguimos implementar essa tecnologia em algumas regiões do Brasil e, de forma gratuita, abrimos acesso a essa tecnologia para que ela pudesse ser implementada por outras pessoas. Disponibilizamos isso no site: banheirosmudamvidas.com.br para que todo mundo pudesse ter acesso à tecnologia e expandir para outras comunidades, e fazer com que o saneamento se torne um direto de todos”, relata.

Em 2019, para ampliar o projeto, a empresa lançou uma chamada pública em busca de inciativas de empreendedorismo social, com foco no desenvolvimento de soluções para o saneamento. “O resultado inicial foram logo 100 iniciativas que se inscreveram, passamos por uma seleção e dez delas foram escolhidas para participar de um processo de aceleração por cinco meses. Elas receberam apoio de mentores especializados, tivemos o trabalho interessante também de profissionais voluntários da Kimberly, onde 80 participaram para contribuir com o desenvolvimento dessas inciativas e tivemos parceiros com a gente também nessa jornada. Essas organizações, até o final do processo de mentoria, tinham que preparar um pitch e apresentar esses projetos para uma banca que tinha tanto executivos do mercado e da Kimberly, quanto especialistas do setor que avaliavam todas as iniciativas levando em consideração a efetividade, o potencial de escala e se era sustentável financeiramente. Dessas empresas, quatro foram escolhidas que foram contempladas com o capital semente, e depois mais seis meses de mentoria”, observa.

Na visão de Patrícia, o cenário do saneamento básico é muito preocupante, por isso, considera fundamental o engajamento da companhia na causa. “87 milhões de brasileiros não têm cobertura de coleta de esgoto, em recentes atualizações, nós chegamos a ver que esse número poderia chegar por volta de 100 milhões de pessoas; 35 milhões não têm acesso à água tratada e 4 milhões de pessoas não têm banheiro em suas casas. Nós, como empresa, acreditamos muito que ter acesso ao saneamento é muito importante e um grande indicador de desenvolvimento da nação”, defende.

 

Por fim, Patrícia afirmou que houve mudanças com relação ao comportamento de consumo com a pandemia e algumas mudanças devem permanecer. “Estamos acompanhando bem de perto o comportamento do consumidor nesse momento. No início da pandemia, tivemos um abastecimento muito grande desses produtos, e realmente, as pessoas, para evitarem deslocamento, e por ficarem preocupadas se iriam faltar produtos, tivemos pico de vendas de categoria que a gente atua, como papel higiênico, lenço, panos multiuso… Além desse pico inicial, aprendemos que também as pessoas passaram a ter maior uso e interesse nessas categorias, porque estão mais tempo dentro de casa, buscando uma higienização frequente tanto do lar quanto de itens dentro lar e higiene pessoal do dia a dia. Acreditamos que essa tensão pela limpeza vai ser uma tema mais duradouro, mas não acreditamos que as pessoas façam grandes estoques por risco de desabastecimento. Acreditamos também em mudança de comportamento de compra: muita gente começou a comprar on-line, isso impactou também os nossos negócios”, reflete.

Sobre lenços umedecidos, ela acredita que os produtos não devem substituir o papel tissue, e sim, complementá-lo. “A Neve foi a marca pioneira em lenços umedecidos para adultos, porque acreditamos muito na função complementar, que oferecer soluções para as pessoas se sentirem seguras em relação à higiene é fundamental. O que nós aprendemos é que é um uso combinado – o papel higiênico mais o lenço umedecido – que promove um cuidado de forma única e com o melhor custo-benefício, e não um versus o outro”, conclui.

Confira na íntegra o Talk Tissue com Patrícia Menezes, diretora de marketing da Kimberly-Clark para a marca Neve:

Mostrar mais

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Botão Voltar ao topo
Baixe nosso e-book!

Conheça OS PRINCIPAIS fabricantes de papel tissue do Brasil e suas capacidades produtivas.

Este levantamento apresenta os principais fabricantes de papel tissue no Brasil em ranking definido por capacidade produtiva instalada.