Celulose Notícias

Polícia de Suzano aguarda laudo técnico para saber causa de explosão

Incêndio destruiu galpão de indústria de papel em Suzano. Incidente completa uma semana nesta terça-feira (7).

celulose-incendio

Nesta terça-feira (7) completa uma semana do incêndio em um galpão da Suzano Papel e Celulose, em Suzano-SP. Mesmo depois de tantos dias, quem trabalha perto da empresa não esquece o perigo que o incidente representou. Joel Ferreira da Silva é encarregado geral de uma empresa de gesso que fica bem próxima da Suzano Papel e Celulose. A empresa  funciona no mesmo ponto há seis anos. Ele conta que durante o incêndio há uma semana, o medo deles era do papel que poderia voar e atingir o galpão onde eles trabalham. “Receio de vir algum papel, mas foi só por causa disso. mas em momento algum teve isso.”

Catarina Amada de Jesus tem um bar que fica bem em frente a empresa. No dia do incêndio, ela conta que a explosão inicial foi tão forte que chegou a derrubar a tampa da panela que estava no fogo. A porta dos fundos do bar bateu com o deslocamento do ar. por isso que ela torce pra que algo assim não volte a acontecer. “Cuidar para Deus ajudar que não aconteça de novo. Foi um susto e tanto.”

A suspeita da causa do incêndio é que o fogo tenha começado durante o abastecimento de uma empilhadeira a gás. A explosão atingiu o galpão onde as bobinas de papel ficavam guardadas. As labaredas se espalharam rapidamente. Cerca de 40 viaturas do Corpo de Bombeiros foram acionadas para combater o incêndio. Dois funcionários ficaram feridos. Um deles foi Marcelino Gerônimo de Oliveira que operava uma das empilhadeiras quando ouviu a explosão. “Foi horrível, eu tô todo machucado e dolorido. Não tenho a pele do braço.”

O comandante do Corpo de Bombeiros de Mogi das Cruzes, Jean Carlos de Araújo Leite, explica que o trabalho terminou no sábado (4). E que não há, pelo menos por enquanto, riscos de outro incidente assim. “Todo o material que pudesse oferecer risco foi retirado e removido para um lugar seguro. E entregamos a área atingida para a empresa.”

Com o final do trabalho dos bombeiros, falta apenas o laudo técnico para saber o que causou a explosão e consequentemente o incêndio. É com base nesse laudo que o delegado Edson Gianuzzi, que cuida do caso, pretende definir as investigações. “Vou ouvir as vítimas que se feriram e ir verificando as causas.”

De acordo com a família de Marcelino, ele foi levado para o Hospital da Cruz Vermelha, especializado em defeitos da face, e está recebendo tratamento, sem previsão de alta.

A Suzano Papel e Celulose informou que a unidade de Suzano teve a produção normalizada no sábado (4). A produção de papel foi paralisada por motivos de segurança, depois do foco de incêndio na área de armazenagem. A produção de celulose não foi afetada pelo acidente.

A empresa reforça que a unidade de produção de celulose e as máquinas de papel não sofreram danos. As perdas decorrentes do incêndio são fundamentalmente bobinas de papel e a estrutura do galpão de armazenagem, cobertas por seguro, segundo a empresa. Os trabalhos da perícia estão em fase de conclusão e a limpeza do galpão de armazenamento está sendo feita, conforme as áreas vão sendo liberadas.

G1