fbpx
CeluloseNotícias

Papel feito de palha de cana é mais barato e polui menos

Um inventor colombiano promete revolucionar a indústria mundial de papel com um novo processo para a produção a partir da palha da cana de açúcar, material geralmente descartado como resíduo da indústria de açúcar ou álcool.

O químico Jorge Humberto Borrero, proprietário da empresa Fibras Ecológicas, afirma que sua técnica difere de outros processos semelhantes por utilizar apenas a palha da cana, ao invés do bagaço, utilizado por algumas indústrias. Para cada tonelada de papel produzido, seriam necessárias duas toneladas e meia de palha.

Segundo o químico, o novo processo utilizaria menos produtos químicos, como soda cáustica ou derivados de enxofre, o que resultaria em menos dano para o meio ambiente e menos riscos à saúde.

82879
Palha de cana pode produzir papel de alta qualidade

Bagaço. Jorge Humberto Borrero é um cientista premiado. Em 2011, sua pesquisa com papel recebeu o prêmio de Melhor Inventor Colombiano e também o de melhor inventor pela Organização Mundial de Propriedade Intelectual.

Os prêmios o levaram ao Venture Labs Intestment Competition, realizado pela Universidade do Texas. Lá, ele conheceu a empresa de celulose sueca SCA, que comprou sua ideia. O químico também pesquisa a utlização de outras matérias primas dentro do mesmo processo, que considera ser até 37% mais barato do que similares.

No Brasil, a empresa GCE vende papel feito a partir do bagaço de cana para mais de 600 empresas. Entretanto, o papel é produzido fora do país, na Argentina e na Colômbia. Segundo o gerente comercial da empresa, Guilherme de Pra Neto, comprar o bagaço das usinas brasileiras é difícil, uma vez que elas preferem utilizá-lo como combustível em usinas termoelétricas.

Energia. “A energia aqui é muito cara. Apenas 10% desse bagaço não vai para as caldeiras. Mesmo assim, também competimos por esse bagaço com empresas que fazem ração animal e adubo”.

Para Guilherme, a distância entre as usinas e o alto custo de frete brasileiro também afastam a possibilidade de produção nacional de papel feito de cana.

Segundo Guilherme, a empresa precisa de 3,7 toneladas de bagaço de cana para produzir uma tonelada de papel. No caso do eucalipto, a indústria de celulose precisaria de 14 toneladas para produzir a mesma tonelada.

“Uma plantação de eucalipto dura 21 anos, sendo que são feitos três cortes durante esse período. Nesse mesmo período, fazemos 21 colheitas de cana”.

 

Fonte

Mostrar mais

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Botão Voltar ao topo