fbpx




Banner Incape Portal Tissue Online
Banner Animado Valfilm Portal Tissue Online

Notícias Tissue no Brasil

Os principais problemas do setor no mundo, em um relatório especial

Como 2013 chega ao fim, apresentamos aqui uma retrospectiva de 2013 e apontamos previsões para 2014!

TISS

Conversamos com alguns representantes das maiores companhias, líderes do segmento Tissue no mundo.

Helen de Castro: Administradora de produtos Tissue da Fapajal- Fábrica de Papel do Tojal.

Como os acontecimentos do ano impactaram a indústria global de Tissue?

“Temos visto uma série de problemas políticos em alguns países fornecedores de bobinas jumbo (Turquia, Egito), que têm impactado fornecimento de suprimentos na Europa, incentivando conversores a procurarem fontes europeias mais confiáveis. A crise econômica, resultando em baixa demanda e margens baixas em todos os países mais vulneráveis ??do sul da Europa superou uma série de fornecedores de papel Tissue, com a paralisação decorrente de máquinas de papel nos países da Europa do sul mais vulneráveis ??- que tem sido um, possivelmente temporário – há um desequilíbrio entre oferta e demanda “.

Quais são as principais tendências que veremos no próximo ano?

“Possivelmente um aumento nos preços da celulose, mas o grande aumento da capacidade na América do Sul poderia muito bem revelar-se um fator de estabilização em madeira de lei. No entanto, alguns analistas também se referem ao aumento acentuado dos preços de celulose. Veremos também produtos laminados se tornar mainstream, bem como a continuação da tendência de papéis cada vez mais leves, compensado pelo aumento do número de camadas – o que na minha opinião é o oposto do senso comum, já que a produção de gramaturas mais altas com menos lonas alcança o mesmo resultado, provavelmente, com um custo mais baixo, tanto na fábrica de papel quanto no conversor. Haverá também o aumento da energia e os custos ambientais, agravados pela necessidade de os governos europeus do sul de aumentar os impostos, o que poderia contribuir para mais dificuldades na indústria papel Tissue na Europa. Esperamos que o crescimento na Europa Oriental deverá superar a da Europa como um todo. “

Você espera ver uma maior consolidação na indústria?

“Não é 100% de certeza, há uma tendência inata para acreditar maior é melhor.”

Você está mais confiante no ambiente de negócios do que há 12 meses atrás?

“Os sinais relativos ao ambiente de negócios são misturados, mas certamente estamos mais confiantes em nossa capacidade de sobreviver e crescer, apesar dos problemas econômicos.”

Você estará entrando em novos mercados? Onde está o seu foco principal?

“Nós provavelmente investiremos em mercados sul-americanos. Nossos principais mercados deverão permanecer os mesmos, mas estamos preparados para ir praticamente a qualquer lugar se os custos de transporte forem aceitáveis. “

[divider]

Paul Watson, diretor da Canfor Pulp.

Como os acontecimentos do ano impactaram a indústria global de Tissue?

“Somos fornecedores para os fabricantes de tissue, como todos os fornecedores, é muito sentido os desafios da indústria de tissue, em 2013, em termos de preços para baixo significativos e crescentes descontos. Certamente, a indústria chinesa está em grande parte determinado políticas globais de preços de celulose em 2013. “No fundo, uma maior consolidação do setor de NBSK ocorreu, instalações de alto custo estão lentamente a serem concluídas, o que irá resultar em um quadro da oferta NBSK mais apertado no médio prazo.”

Quais são as principais tendências que veremos no próximo ano?

“A demanda NBSK para aplicações de Tissue Premium parece muito saudável. Como a renda aumenta, o consumo aumenta, as exigências de qualidade em termos de força e suavidade também irão aumentar. Disponibilidade de fibra certificada pelo FSC continuará a ser um desafio. Uma maior compreensão e aceitação dos sistemas de certificação florestal alternativos, como PEFC e SFI, que são, em muitos casos, mais rigorosos e objetivos, podem ser necessários a fim de que os fabricantes de Tissue passem a atender seus objetivos de sustentabilidade. “

Você espera ver uma maior consolidação na indústria?

“O recente anúncio da SCA e Vinda é certamente um presságio de uma maior atividade nos mercados emergentes. Das maiores, o lento crescimento da P & G continua a surpreender. Em termos de oferta NBSK, uma maior consolidação é sempre possível. “

Você está mais confiante no ambiente de negócios do que há 12 meses atrás?

“Sim. Nós completamos uma extensa modernização das nossas fábricas e também tomamos uma posição de liderança sem precedentes na informação de qualidade da companhia em uma base por remessa através do nosso projeto Mihari que irá reforçar ainda mais a nossa posição competitiva. Em termos de mercados de 2014 está previsto sermos mais consistente para NBSK; preços que irão aumentar ainda mais a pressão para alto custo NBSK para fornecedores. Por causa da contínua demanda de longo prazo para a celulose de alta qualidade NBSK, o quadro da oferta cada vez mais restrito, e à crescente demanda por produtos de maior resistência e maciez, estamos extremamente otimistas sobre a demanda futura para NBSK de alta qualidade para aplicações em Tissue. “

Você estará entrando em novos mercados? Onde está o seu foco principal?

“Continuamos a crescer globalmente e, apesar de transporte continuar a ser um fator importante em certas áreas, não estamos atualmente limitados pela localização do mercado. Ao invés de focar no uso final de commodities de alto volume ou mercados, o foco são os clientes-alvo com uma proposta de valor técnico ajuste de altura. Embora os mercados emergentes continuem a ser muito atraente para a maioria dos fornecedores em termos de crescimento de volume, continuamos a atingir aqueles clientes que necessitam de alta resistência à tração e produtos de alta maciez “.

[divider]

Rogério Berardi, vice-presidente mundial de máquinas de tecido na Voith Paper.

Como os acontecimentos do ano impactaram a indústria global de Tissue?

“Normalmente, a indústria de Tissue não sofreu muito com a recessão global. A indústria continuou a crescer na mesma taxa, de 4,5%, mesmo em regiões onde a recessão foi forte, como na Europa Ocidental e empurrados pelos mercados emergentes do Tissue, como a América Latina e China “.

Quais são as principais tendências que veremos no próximo ano?

“Nós acreditamos em uma busca de tecnologias para diminuir os custos de produção e superar os aumentos de preços das matérias-primas. Produtores de Tissue de regiões maduras como os EUA vão continuar a olhar para a melhoria da qualidade do papel como o consumidor final e os supermercados entraram na jogada que está ficando mais difícil por causa de recém-chegados que produzem Tissue Premium para ‘marca própria’. Ao mesmo tempo, eles vão olhar para as tecnologias que proporcionam qualidade de papel com menor impacto ambiental. Nos países em desenvolvimento, como o Brasil, a atualização de qualidade vai continuar a ocorrer como o maior o consumo devido ao aumento da renda per capita.

Você espera ver uma maior consolidação na indústria?

“A continuação da consolidação vai acontecer e os produtores de Tissue vão continuar a crescer em ambos os mercados desenvolvidos e maduros através da instalação de nova capacidade e aquisição de empresas com produtores locais.”

Você está mais confiante no ambiente de negócios do que há 12 meses atrás?

“Em geral, estamos otimistas para o Tissue, como aprendemos no passado que o negócio de Tissue é pouco dependente do ambiente de negócios e muito menos sensível aos ciclos econômicos”

Você estará entrando em novos mercados? Onde está o seu foco principal?

“Nós já temos uma forte presença em todos os mercados importantes do mundo de Tissue, de modo que o objetivo é continuar investindo para desenvolver novas tecnologias e estar perto de nossos clientes em todo o globo. “Nós temos que olhar para todos os mercados em todo o mundo, o que temos feito. Vamos continuar a apoiar os nossos clientes em todas as áreas de Tissue, amadurecer e desenvolver, com novas tecnologias de ponta e equipe experiente. Países maduros, como os EUA e a Alemanha continuarão sendo muito importante na nossa estratégia, juntamente com países como Brasil, México, Rússia, Polônia, China, Turquia, entre outros. “

[divider]

Nosso foco permanecerá no rolo conversor. Em termos de mercados geográficos, já estamos presentes nas principais regiões.

Nosso foco permanecerá no rolo conversor. Em termos de mercados geográficos, já estamos presentes nas principais regiões.

Marco Dell’Osso, diretor de relações externas, marketing e comunicação, Futura

Como os acontecimentos do ano impactaram a indústria global de Tissue?

“A indústria de Tissue tem sido relativamente resistente a fatores econômicos globais, mas como a maioria das indústrias, a produção de Tissue está cada vez mais competitiva, com a consolidação, em parte, responsável. A demanda continua a crescer, mas o mesmo acontece com a capacidade, e os clientes também têm expectativas mais elevadas em todos os mercados regionais e os setores de produtos. Com o aumento da demanda ambiental e aumento dos custos de matéria-prima de um lado e pressão de preços, por outro, os produtores não têm escolha, tem que ser mais eficiente e flexível. “

Quais são as principais tendências que veremos no próximo ano?

“Qualidade continuará a crescer em toda a linha. É uma corrida para o topo, a este respeito, é bom para os consumidores. As novas tecnologias tem tornado o papel Tissue. Como Tissue ‘marca própria’ atingindo novos espaços, de modo que as marcas têm de encontrar novas maneiras de defender a sua quota de mercado. O mercado também verá um crescimento contínuo de escolha. A oportunidade para diferenciar produtos de papel se expandiu consideravelmente, e os clientes estão exigindo produtos únicos, seja em termos de cores e padrões ou formatos de embalagem. Isso significa que os conversores precisam de flexibilidade de formatos.”

Você espera ver uma maior consolidação na indústria?

“No geral, a consolidação é, até certo ponto inevitável. No entanto, quando uma grande multinacional entra e assume um menor produtor nacional, às vezes abandona certos aspectos da empresa que são incompatíveis com sua estratégia global, e isso pode deixar as oportunidades para os locais. Há sempre espaço para as empresas independentes se eles forem flexíveis e adequadas às necessidades locais. “

Você está mais confiante no ambiente de negócios do que há 12 meses atrás?

“Os dados de previsão dão uma mensagem positiva sobre a demanda e maior capacidade é necessária para manter o ritmo. Há também uma abundância de produção lá fora que precisa ser renovada ou adaptada para o bem da competitividade. Então, enquanto nós tivermos um ano movimentado, vemos os próximos 12 meses, com igual confiança. Nós nunca somos complacentes, no entanto. “

Você estará entrando em novos mercados? Onde está o seu foco principal?

“Nosso foco permanecerá no rolo conversor. Em termos de mercados geográficos, já estamos presentes nas principais regiões. “Para os próximos 12 meses, a maior proporção de nosso crescimento virá das Américas e da Europa também é um mercado forte. Nós estamos olhando atentamente para oportunidades em novos mercados, incluindo a Ásia emergente. “

[divider]

Davide Mainardi, diretor de vendas e atendimento ao cliente, Toscotec

Como os acontecimentos do ano impactaram a indústria global de Tissue?

“Felizmente a nossa indústria não sentiu significativamente a recessão global. Há ainda áreas onde o consumo de Tissue está crescendo e os investimentos estão em curso. É claro que em alguns mercados maduros os investimentos são rigorosamente analisados ??e o processo decisório é monitorado para o longo prazo, com grande atenção para o retorno da operação. “

Quais são as principais tendências que veremos no próximo ano?

“As matérias-primas e de energia serão os principais impulsionadores e fatores de investimentos; e as variação dos custos destes dois elementos continuarão a dominar a decisão de muitos projetos. Alguns novos projetos foram suspensos devido à dificuldade em justificar um período de retorno regular devido a estes dois fatores. “

Você espera ver uma maior consolidação na indústria?

“O aumento de 4% na produção de tecidos que temos visto ao longo de um período de cinco anos ainda tem de ser considerada, mas como um valor” médio “, com alguns mercados emergentes à frente dos mais maduros.

Você está mais confiante no ambiente de negócios do que há 12 meses atrás?

“Nos últimos anos, muitos projetos que estavam na calha foram afetados, e o efeito do pós-2009, quando a diminuição dos custos de celulose e de energia criaram novas receitas para os produtores de Tissue, são claramente justificáveis. De qualquer forma os números devem ser lidos corretamente, analisando que a expansão dos investimentos ainda está afetando alguns países do BRIC (principalmente Brasil, China, Rússia), e especialmente da Ásia e América do Sul. Europa ainda está sofrendo a crise econômica global e os novos ativos das recentes aquisições. América do Norte ainda tem de ser visto como um mercado de produtos Premium, mesmo que nós vemos algumas oportunidades para os produtos de marca. “Em qualquer caso, a nossa visão de mercado ainda é positiva, mesmo se acreditarmos que a reestruturação do mercado de máquinas de Tissue irá ocorrer nos próximos anos, devido à presença de muitos investidores. Serviços e inovação tecnológica serão os principais fatores para permanecer com sucesso neste mercado de forma rentável. “

Você estará entrando em novos mercados? Onde está o seu foco principal?

“Nós temos agora que consolidar nossa presença na maioria dos continentes onde podemos ter negócios. A nossa recente instalação do escritório da América do Norte está nos dando bons resultados. Acreditamos ter feito os passos certos na hora certa, no passado recente para permanecer produtivo no negócio. Nosso mercado tem de ser no mundo. Temos agora uma estrutura que está cobrindo o mundo inteiro “.

[divider]

papel_toalha

Os investidores maiores farão a globalização do mercado de celulose de fibra longa ainda mais óbvia

Marcus Hellberg, gerente da área de negócios Södra (tissue)

Como os acontecimentos do ano impactaram a indústria global de Tissue?

“A demanda do Tissue ainda está ligado ao PIB – a demanda aumenta o PIB cresce – mas isso não significa necessariamente diminuição durante uma recessão. O aumento do volume de celulose (principalmente anteriormente integrada e de fibra) teve um impacto maior sobre as empresas. Por outro lado, vemos um mercado de fibra longa apertado e ansioso. “

Quais são as principais tendências que veremos no próximo ano?

“Os investidores maiores farão a globalização do mercado de celulose de fibra longa ainda mais óbvia.” À medida que mais celulose de fibra curta vem para o mercado, a diferença de preço entre fibra longa e curta é suscetível de aumentar, assim não haverá mais substituição da fibra longa em favor de madeira de lei. No entanto, como a demanda por melhores qualidades de celulose também aumenta, isto significa que a fibra longa usada será cada vez mais importante para conferir as propriedades, como a resistência. “

Você espera ver uma maior consolidação na indústria?

“. Sim, os maiores investidores vão provavelmente crescer ainda mais, enquanto alguns vão sair de produção em mercados europeus específicos em diferentes graus e se concentrar em outros mercados que mostram maior potencial de crescimento”

Você está mais confiante no ambiente de negócios do que há 12 meses atrás?

“Sim, definitivamente. O mercado está bem equilibrado, estamos planejando investimentos focando tanto a expansão da capacidade e melhorias de qualidade; estamos bem preparados para os desafios do futuro. “

Você estará entrando em novos mercados? Onde está o seu foco principal?

“Estamos constantemente avaliando diferentes oportunidades em outros mercados, tanto em termos de geografia e segmento, mas o nosso foco principal será ainda para oferecer melhorias aos nossos clientes existentes, principalmente na Europa”

[divider]

Tissue World Magazine
Adaptado e Traduzido por Tissue Online