fbpx


Banner Incape Portal Tissue Online


Banner Animado Valfilm Portal Tissue Online

Celulose Notícias

Lucro Líquido da Celulose Irani no primeiro trimestre foi de R$ 3,1 milhões

A Celulose Irani entra no primeiro trimestre de 2015 com resultados consistentes, mesmo diante de um cenário econômico desafiador. No trimestre, o EBITDA ajustado totalizou R$ 43,7 milhões, o que representa um avanço de 39,2% em relação ao 1T14, com margem de 23,9%, demonstrando a boa performance operacional alcançada no período. O resultado é fruto do volume de vendas do segmento de Embalagem de Papelão Ondulado, que ficou estável quando comparado ao mesmo período do ano anterior, combinado com melhor comportamento dos custos.  

irani

O segmento de Resinas apresentou aumento de 27,8% no volume de vendas no 1T15 na comparação com o 1T14 e encerrou o período com 2,8 mil toneladas. Em contrapartida, o segmento de Papel para Embalagens, apresentou redução de 11,1%, somando 17,7 mil toneladas na comparação do 1T15 com o 1T14. Nos três primeiros meses do ano, a receita líquida cresceu, 1,6% em relação ao mesmo período de 2014, e alcançou R$ 182,7 milhões. O resultado reflete a boa performance das operações no período devido ao controle de custos e pelos  aumentos de preços, especialmente dos produtos exportados. Os preços dos produtos exportados foram ajudados pelo dólar mais forte. O lucro bruto registrado no período foi de R$ 55,3 milhões, 28,3% superior ao 1T14, sendo a redução de custos e a melhoria das margens, os principais fatores do incremento.

A relação dívida líquida/EBITDA foi de 4,37 vezes em março de 2015, impactada pela valorização do dólar. A posição de caixa ao fim do 1T15 foi de R$ 99,6 milhões e 79% da dívida está no longo prazo.

O segmento de Embalagem de Papelão Ondulado (PO) – principal segmento de atuação da Celulose Irani – foi responsável por 66% da receita líquida consolidada do primeiro trimestre, seguido pelos segmentos de Papel para Embalagens e Florestal RS e Resinas, com 25% e 9%, respectivamente. O principal mercado é o doméstico brasileiro, que representou 83% do total da receita líquida, já as exportações atingiram R$ 30,3 milhões, um aumento de 16,9% em comparação ao 1T14, reflexo da valorização do dólar no período. O principal destino foi a Europa, concentrando 43% da receita de exportação.

Nos primeiros três meses do ano, o resultado líquido foi de R$ 3,1 milhões positivos, em comparação a R$ 3,2 milhões negativos do 1T14. Nos últimos doze meses o resultado líquido soma R$ 62,9 milhões comparado à R$ 60,6 milhões no mesmo período do ano anterior.

investimentosenoticias.com.br