Notícias Personal Care

Lucro da P&G cresce 12%, para US$ 3,59

A fabricante das fraldas Pampers levantou receita em 7% com a melhora das vendas de seus produtos no mercado japonês

A fabricante de bens de consumo Procter & Gamble (P&G) registrou lucro atribuído aos controladores de US$ 3,59 bilhões no primeiro trimestre fiscal de 2020, que corresponde aos meses de julho a setembro de 2019. O montante representa crescimento de 12% ante o registrado no mesmo período do ano anterior.

O lucro por ação da companhia ficou em US$ 1,36, ou 11% acima do ganho de um ano antes. Sem os efeitos do câmbio, o avanço foi de 24%.

A receita da fabricante de produtos das marcas Oral-B, Ariel, Pampers e Gilette, entre outras, cresceu 7%, somando US$ 17,79 bilhões. Excluindo os efeitos da variação cambial, de aquisições e desinvestimentos, as vendas também aumentaram 7%.

A P&G atribuiu a alta da receita à melhora das vendas de medicamentos e produtos para cabelos e ao “forte crescimento” no mercado japonês, influenciado por um aumento nos estoques das varejistas.

Para o ano fiscal de 2020, a expectativa da empresa é que as vendas orgânicas cresçam entre 3% e 5% e que o lucro por ação avance entre 5% e 10%.