Notícias Tissue na América Latina

Kimberly-Clark Peru é investigada por suposto cartel

A autoridades peruanas estão considerando multar a Kimberly-Clark Peru em 12% de seus lucros por supostamente conspirar há quase uma década juntamente com um concorrente para definir os preços de papel higiênico e outros produtos no país sul-americano.

kimberly peru

Na abertura do processo, na última terça-feira, os fiscais disseram que os executivos da filial da Kimberly-Clark local, incluindo vários ex-gerentes gerais, juntamente com representantes da CMPC Chile trabalharam juntos para fixar os preços e coordenar promoções em produtos de higiene pessoal. Eles disseram que o esquema, que foi orquestrado em reuniões secretas em hotéis e conversas telefônicas, ajudou a inflacionar os preços em até 20%.

A Kimberly-Clark Peru, disse em um comunicado que estava cooperando com as autoridades, mas não quis comentar e comunicou que a investigação estava em andamento. Multas ou qualquer outra penalidade ainda não foram aplicadas.

A ação segue uma linha de raciocínio semelhante de uma outra investigação contra a CMPC em seu mercado doméstico e de um esforço por parte das autoridades da Colômbia a desmantelar um  cartel de papel higiênico em que outra subsidiária da Kimberly-Clark recebeu multas acima dos US $ 20 milhões para cada infração .

Juntamente com a CMPC, a fabricante americana de fraldas Huggies e dos lenços Kleenex controla cerca de 88 por cento do mercado do Peru de papeis descartáveis ??e de higiene pessoal, que movimenta mais de US $ 250 milhões em vendas anuais.

A ação disciplinar foi possível graças a informações fornecidas pela CMPC e pode resultar em multas de até 12% dos ganhos anuais de cada empresa no Peru. Treze executivos da Kimberly-Clark, inclusive ex-gerentes gerais, envolvidos também estão sujeitos a penalidades.

news.yahoo.com