NotíciasPapel Marrom

Irani projeta aumento de preços em embalagens no segundo semestre

No primeiro trimestre, não foi possível repassar o aumento de

A Irani projeta uma nova rodada de aumento de preços de embalagens de papelão no segundo semestre deste ano, para repassar a pressão dos custos de produção, que vivenciaram um de seus piores momentos durante o primeiro trimestre de 2022.

Uma das grandes fabricantes nacionais de embalagens de papelão ondulado, a empresa aplicou, antecipadamente, o reajuste anual no quarto trimestre de 2021. A estratégia demonstrou ser assertiva, já que ajudou a sustentar as margens no início deste ano.

“O trimestre, em si, foi razoável para o setor de embalagem, que tem sazonalidade forte no início do ano”, declarou o presidente da Irani, Sergio Ribas. No intervalo, não foi possível repassar o aumento de custos em razão da demanda mais fraca.

Apesar disso, as aparas, usadas como matéria-prima de grande parte dos produtos da companhia, teve correção importante. “No segundo semestre, quando a demanda costuma voltar mais forte, deve haver repasse”, completou o executivo.

O negócio de embalagens, que representa 51% da receita da Irani, teve um aumento de 24,2% no preço médio praticado na comparação anual, porém recuou 2,8% ante o quarto trimestre de 2021. Já em papel para embalagens flexíveis, que corresponde a 35% da receita, os preços subiram 23,5% na comparação anual e 3,8% em relação ao fim do ano passado.

“A Irani mantém preços acima da média do mercado e, com isso, teve uma margem muito boa. Só não foi melhor por causa das paradas para manutenção”, afirmou Ribas.

A expectativa é de que os próximos trimestres também sejam positivos devido aos sinais de melhora da economia desde março.

Fonte
Valor Econômico.
Mostrar mais

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.

Botão Voltar ao topo